Seu browser não suporta JavaScript!

01/09/2009 | Site ABBR/ Asscom Dep. Otavio Leite

ABBR produzirá 150 cadeiras de rodas por mês na nova fábrica

Já está em funcionamento a fábrica de cadeiras de rodas e de outros meios de locomoção da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR). A instituição do Jardim Botânico irá fabricar mensalmente 150 cadeiras de rodas, além de cadeiras higiênicas, andadores e muletas. Mas a meta é atingir a capacidade de produção, de 600 peças.

Foi o que anunciou o presidente da instituição, Dr. Deusdeth Gomes do Nascimento, em cerimônia de inauguração realizada na última segunda-feira. Para ele, a abertura da fábrica representou a realização de um sonho, que irá beneficiar dezenas de pacientes da ABBR e também pessoas com deficiência, do Rio e de outros estados.

O presidente da entidade agradeceu o empenho de todos e destacou a importância do Rotary Club, que dooou todos os equipamentos para a instalação da nova unidade. Ele ressaltou também a generosidade da Associação Paranaense de Reabilitação (APR) por ter prestado consultoria gratuita à ABBR e por ter acompanhado a implantação da fábrica desde o início até a sua inauguração. “Certamente sem o apoio de todos não teríamos realizado mais esse sonho, no momento em que a ABBR completa 55 anos. Agradeço a todos que participaram dessa iniciativa”. (...)

Fábrica de cadeiras de rodas da ABBR

A fábrica de cadeiras de rodas da ABBR vai se somar à Oficina Ortopédica da entidade, setor que já produz dezenas de órteses, próteses e calçados, fornecidos pela instituição. Com o início da fabricação de cadeiras de rodas, cadeiras higiênicas, muletas e andadores, a expectativa é reduzir os custos dos produtos, aumentando o número de pessoas atendidas e diminuindo o tempo de espera.

A produção inicial será de 150 unidades, mas a fábrica tem capacidade para produzir 600 peças por mês. Todo o maquinário foi doado pelo Rotary Club, representado pela sra. Christa Bohnhof-Gruhn, diretora da Comissão Permanente da Fundação Rotária. A instituição também contou com o apoio da Associação Paranaense de Reabilitação, que prestou consultoria gratuita à entidade e acompanhou todo o processo de implantação da fábrica.

Os produtos fabricados na nova unidade poderão ser adquiridos pelo convênio com o Sistema Único de Saúde (SUS), na Oficina Ortopédica, ou pela loja da ABBR. Quem tiver interesse em fazer a solicitação para adquirir algum item pelo SUS deve levar cópias dos seguintes documentos: identidade, CPF, comprovante de residência e a prescrição médica, com laudo, de um hospital público. Em caso de paciente menor de idade, os responsáveis devem levar também a cópia do CPF e da certidão de nascimento da criança. Mais informações pelo telefone (21) 3528-6363. A ABBR fica na Rua Jardim Botânico, 660, Jardim Botânico. O site é WWW.abbr.org.br.

Veto presidencial a benefícios para pessoas com deficiência

O deputado Otavio Leite lembrou no seu discurso que, no mesmo texto em que sancionou a redução de tributos para a construção civil no programa Minha Casa Minha Vida (MP 460), o presidente Lula vetou a redução de impostos na produção de órteses, próteses, plataformas hidráulicas, almofadas anti-escaras e apararelhos de acessibilidade para as pessoas com deficiência.

Também foi vetado a possibilidade dos deficientes auditivos requererem isenção de IPI na aquisição de veículos. Por outro lado o presidente aprovou alíquota zero para motos.

As propostas vetadas foram introduzidas na MP 460 por emendas do líder da minoria no Congresso Nacional, deputado Otavio Leite (PSDB/RJ).

"É lamentável a falta de sensibilidade do governo Lula, pois a redução de impostos que propus levaria a uma positiva diminuição do preço destes produtos para milhares de deficientes pobres no Brasil. Um absurdo."

Foto: Asscom ABBR