Seu browser não suporta JavaScript!

24/06/2009 | Site Associação Comercial do RJ

ACRJ tem novo presidente

O novo presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro, José Luiz Alquéres, tomou posse nesta quarta-feira, 24 de junho, sucedendo o empresário Olavo Monteiro de Carvalho. José Luiz Alquéres, presidente da Light, foi o 1º vice-presidente da ACRJ no segundo mandato de Monteiro de Carvalho, que presidiu a ACRJ de 2005 a 2009. Também tomaram posse, para o biênio 2009-2011, os 1º e 2º vices-presidentes Ronaldo Cezar Coelho e Joaquim de Arruda Falcão Neto, além do Conselho Diretor.

José Luiz Alquéres é o 59º presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro. Engenheiro, Alquéres tem uma trajetória profissional marcada pela ampla vivência empresarial nos setores público e privado. Presidiu e ocupou posições de destaque em várias empresas e órgãos governamentais no Brasil, nos Estados Unidos e na França, como Eletrobrás, Light, Alstom do Brasil, MDU, Furnas, Itaipu Binacional e, também Holcim, MMX, BNDES, Bancos Crédit Lyonnais e Calyon, entre outros lugares onde deixou sua marca. O Grupo Light, presidido por Alquéres, está presente em 31 municípios fluminenses, tem 3,8 milhões de clientes e cerca de 4 mil funcionários diretos e mais 8 mil prestadores de serviços em diferentes empresas contratadas, além de fornecedores, gerando, indiretamente, cerca de 24 mil empregos.

A cerimônia de posse foi aberta pelo presidente Olavo Monteiro de Carvalho, que destacou a importância da união em torno de ideais comuns de crescimento econômico vinculado à justiça social entre os diferentes níveis de governo e o setor produtivo; as entidades de classe, do terceiro setor, e as instituições de pesquisa e de ensino. "Só esta união pode criar as condições e oportunidades necessárias ao desenvolvimento de nossa nação, afirmou ele, ressaltando que "a maioria dos grandes projetos está sendo realizada graças à união entre o governador Sérgio Cabral, o prefeito Eduardo Paes e o governo federal, por meio do suporte do presidente Lula". Monteiro de Carvalho lembrou algumas das principais "bandeiras" da Casa do Empresário, como a revitalização do Centro do Rio e da Zona Portuária, o aumento da formalidade e as reformas tributária e fiscal, como temas que foram amplamente discutidos e tiveram ações concretas em sua gestão. Ele recordou sua trajetória na ACRJ, que remonta à década de 60, frisando que os últimos quatro anos tinham sido alguns dos mais importantes de sua vida.

Antes de transmitir a presidência a José Luiz Alquéres, Monteiro de Carvalho entregou a obra de restauro das fachadas do edifício-sede da instituição, o Palácio do Comércio, iniciadas em outubro de 2007. O edifício representa um marco para a história e a cultura do Rio de Janeiro. O conjunto arquitetônico foi tombado provisoriamente pela prefeitura do Rio (Decreto nº 18.837), em 2000, como patrimônio cultural da cidade. O prédio, inaugurado em 1940, é um dos poucos trabalhos deixados pelo arquiteto francês Henri Sajous, sendo considerado um dos mais importantes e belos exemplares da arquitetura Art Déco do Rio de Janeiro. Ele descerrou a placa da obra, com o agradecimento aos patrocinadores (Oi, Oi Futuro, Bradesco Seguros e Previdência, Eletrobrás, Souza Cruz, Light, Companhia Brasileira de Petróleo Ipiranga, Gemalto, CEG e Gás Natural, Brascan Residential e Icatu Hartford), ao lado do governador Sérgio Cabral.

Em seguida, Olavo Monteiro de Carvalho entregou a Cabral o primeiro exemplar do livro "A Casa do Empresário - Trajetória da Associação Comercial do Rio de Janeiro", realizando, assim, um de seus principais desejos à frente da Associação Comercial do Rio de Janeiro: produzir um livro que reunisse os fatos mais marcantes da rica história da ACRJ, associando-os às principais mudanças socioeconômicas do Brasil nos últimos 200 anos, após a chegada da família real e a abertura dos portos. O livro, patrocinado pela Companhia Brasileira de Petróleo Ipiranga, pelo BES Investimento do Brasil S.A., e pela AMIL, através da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura, e com a parceria do Grupo Monteiro Aranha, foi produzido pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getúlio Vargas, sob a coordenação editorial do embaixador Marcílio Marques Moreira, ex-presidente da ACRJ. Após a cerimônia, todos os convidados foram presenteados com o livro.

Monteiro de Carvalho também anunciou o início das obras do Centro de Informação e Memória da ACRJ (CIM), cujo objetivo maior é preservar o amplo acervo da entidade, composto por documentos históricos, livros, fotografias, filmes e vídeos, disponibilizando-o para a sociedade. A Oi foi a primeira empresa a patrocinar o projeto.

Após o discurso e a apresentação do legado de Olavo, o presidente do Conselho Superior, Humberto Mota, deu posse a José Luiz Alquéres como novo presidente da ACRJ. Ele destacou a qualidade do trabalho de Monteiro de Carvalho, desenvolvido à frente da ACRJ, declarando que sua gestão manteve a tradição de pioneirismo, visão de futuro e sentimento de história que nortearam seus antecessores. Em nome da ACRJ, de seus Conselhos Superior e Diretor e associados, Mota agradeceu a Olavo pela dedicação à Casa.

Sobre Alquéres, Humberto Mota disse que sua eleição mantém a trajetória de compromisso da ACRJ com as causas maiores do empresariado e da comunidade fluminense. "Sua biografia vitoriosa de dirigente empresarial, homem público consagrado, líder associativo reconhecido e admirado é garantia antecipada de mais uma administração virtuosa à frente da presidência da ACRJ. Ele saudou também o primeiro vice-presidente Ronaldo Cezar Coelho e o segundo vice-presidente Joaquim de Arruda Falcão Neto, desejando sucesso a toda a diretoria empossada.

Ao agradecer a presença de tantos amigos e personalidades dos setores público e privado, o novo presidente da ACRJ, José Luiz Alquéres, afirmou que dará continuidade ao trabalho realizado por Monteiro de Carvalho e abrirá novas frentes, visando à maior participação do empresariado fluminense nos processos decisórios, na formulação de políticas públicas e na construção de um melhor ambiente de negócios para o Estado. Ele destacou o voluntariado e a questão da sustentabilidade como dois temas que devem ser tratados como prioridade. Alquéres citou nominalmente todos os vice-presidentes convidados por ele a se integrarem à Casa do Empresário.

A solenidade de posse reuniu mais de 600 pessoas, entre altos executivos, empresários, representantes e dirigentes de entidades civis, jornalistas e autoridades governamentais, além de vice-presidentes, diretores e presidentes dos Conselhos Empresariais da ACRJ, que ocuparam os salões do 13º andar da instituição.

Entre os presentes estavam o ministro das Cidades, Márcio Fortes; o governador e o vice-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral e Luiz Fernando de Souza Pezão, respectivamente; o prefeito do Rio, Eduardo Paes; o presidente da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, Jorge Picciani; o ex-prefeito Marcello Alencar; o deputado federal Otavio Leite, representando o presidente da Câmara Federal, Michel Temer; o presidente da Eletrobrás, José Antonio Muniz Lopes; vários secretários de Estado, como Júlio Bueno (Desenvolvimento Econômico), Joaquim Levy (Fazenda), Régis Fichtner (Casa Civil), Júlio Lopes (Transportes), Márcia Lins (Turismo) e Adriana Rattes (Cultura); secretários municipais do Rio de Janeiro, como Pedro Paulo Carvalho (Casa Civil), Luiz Guaraná (Obras); Jorge Bittar (Habitação); Jandira Feghalli (Cultura), Marcelo Henrique da Costa (Desenvolvimento Econômico Solidário) e Felipe Góes, presidente do Instituto Pereira Passos; o deputado federal Leonardo Picciani; o deputado estadual André Corrêa; os vereadores Alfredo Sirkis, Andrea Gouvêa Vieira, Aspásia Camargo e Patrícia Amorim; o desembargador José Carlos Murta Ribeiro; o presidente do Sebrae/RJ, Rodolfo Tavares; e inúmeros empresários.

Foto: ACRJ