Seu browser não suporta JavaScript!

07/09/2013 | Aécio Neves 45

Aécio vai firmar parcerias para fortalecer programas voltados à juventude

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, assumiu, neste domingo (07/09), o compromisso de firmar parcerias com a sociedade para fortalecer programas voltados à juventude, visando a temas como o combate às drogas e qualificação profissional. Aécio visitou, em São Gonçalo (RJ), o Ministério Flordelis.

Aécio conheceu o projeto realizado pela igreja na recuperação de jovens envolvidos com criminalidade e com tráfico e consumo de drogas. Aécio destacou que, no governo de Minas Gerais, contou com o apoio de igrejas evangélicas para projetos nesse sentido.

“As igrejas evangélicas têm sido parceiras muito importantes na retirada de jovens das drogas. Temos inúmeros programas exitosos em Minas Gerais que quero levar para o Brasil, entre eles aquele que permite o resgate dos jovens que não concluíram o ensino fundamental e o ensino médio, 20 milhões de jovens entre 18 e 29 anos de idade no Brasil. Vamos dar uma bolsa de estudos, vamos pagar um salário mínimo, porque o trabalho desse jovem vai ser voltar a estudar”, afirmou Aécio, referindo-se ao Poupança Jovem, que estimula a permanência da criança ou adolescente na escola, por meio do pagamento de uma bolsa de um salário mínimo.

Ele estava acompanhado de sua mãe, Inês Maria, e da filha Gabriela. (...)

O candidato ouviu explicações sobre o trabalho social realizado pela igreja para resgate de crianças e jovens em situação de risco. Ao final, assistiu a performance de Flordelis que cantou a música “Volta por Cima”.

“Estamos apresentando propostas realistas, factíveis, para vencer as eleições e governar o Brasil, porque a mudança não se dará apenas no dia das eleições. A mudança se dará a partir do próximo governo e temos as melhores condições de fazer um governo que permita, inclusive, o resgate desses milhões e milhões de jovens que estão hoje abandonados no Brasil”, afirmou Aécio.

Segurança pública

Ele disse que será “o comandante da segurança pública” em seu governo, estabelecerá parceria com os Estados e irá liderar uma política nacional de segurança. Também afirmou que terá uma relação diferente com os governantes dos países produtores de drogas.

“O Brasil não é produtor de maconha, não é produtor de cocaína. Elas são produzidas nos nossos vizinhos, mas vêm acabar com vidas aqui no Brasil. É preciso que haja uma relação diferente com esses países, que recebem benefícios, até financiamentos por parte dos bancos públicos brasileiros para que aqueles que fazem vista grossa para com a produção de drogas no seu território recebam as sanções do governo brasileiro.”

Aécio afirmou que a questão do tráfico de drogas não pode ser tratado apenas com palavras e terceirização de responsabilidades. “Vamos cuidar das nossas fronteiras, com o governo reaparelhando a Polícia Federal, que neste ano tem o pior orçamento de investimentos desde 2009, colocando as Forças Armadas nesse esforço”, disse Aécio.