Seu browser não suporta JavaScript!

22/09/2013 | Aécio Neves 45

Aécio vai melhorar educação e aumentar salário de professores

O candidato da Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, vai reformular o currículo do ensino médio para tornar as escolas mais atrativas aos jovens, dobrar os recursos da União no Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica e criar condições para aumentar o salário inicial dos professores. Os compromissos foram assumidos nesta segunda-feira (22/09) pela coordenadora de Educação do programa de governo, Maria Helena Guimarães de Castro.

Em palestra na Associação Nacional de Escolas Católicas (Anec), Maria Helena afirmou que o grande problema hoje no Ensino Médio é a falta de atratividade da grade curricular, o que desestimula os jovens, que saem mal preparados, além de elevar o índice de evasão.

"O Ensino Médio precisa de uma reforma do currículo e flexibilização do sistema de arquitetura do currículo, sem isso não vai melhorar. O jovem abandona a escola que hoje está desconectada do mundo em que ele vive. É uma escola do século 19 com currículo do século 20 e o jovem do século de 21", afirmou a professora durante o evento.

Para concretizar a flexibilização, ela exemplificou que o Ensino Médio poderia ter um ano ou um ano e meio de curso básico e igual para todos e depois abrir caminho para especialização. "Se o aluno quiser fazer um técnico, se ele quiser se aprofundar em humanas, exatas e biológicas, ele poderá escolher. Não estamos inventando a roda, é uma proposta bem sucedida e já implementada no Canadá, na Grã Bretanha", afirmou.

A professora reafirmou o compromisso de dobrar recursos da União no Fundeb para destinar o dinheiro à valorização do professor, elevando o salário inicial para aumentar a atratividade do magistério e tornar a carreira mais forte para manter o profissional e evitar que ele acabe desviado para outras áreas.

Maria Helena também assumiu compromisso de manter o Pronatec e aumentar seu alcance. "Vamos dar ênfase no técnico e não no de curta duração, que esta com evasão muito alta. Não adianta formar encanador ou técnico em mecatrônica onde não tem essas demandas", afirmou a professora.

Diversificar, ampliar a oferta e a qualidade do ensino superior, aumentando e melhorando o Fies e o Prouni, inclusive aumentando a oferta de financiamento. Maria Helena defendeu ainda fazer as instituições de ensino superior ofertar cursos levando em conta a necessidade do mercado de trabalho local.