Seu browser não suporta JavaScript!

04/04/2011 | Diário do Vale

Alerj cria grupo em defesa dos deficientes

O deputado estadual Márcio Pacheco (PSC) criou um grupo de trabalho chamado ‘Grupo da Verdade Social'. O objetivo é encaminhar propostas reais de melhorias para os deficientes, através de um plano de ação que apoie todas as entidades voltadas para o atendimento a este público. A criação aconteceu durante a cerimônia em comemoração ao Dia da Verdade Social, ontem, na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

O deputado afirmou que criou o grupo porque o Executivo auxilia nas necessidades, mas não entende quais são os principais problemas. - O grupo foi criado para suscitar a participação da sociedade. Nós temos que dizer para o Governo o que estamos precisando, e não o contrário. Queremos chamar profissionais, presidentes de instituição e demais autoridades a participar deste movimento, num compromisso de apresentar para o Governo propostas efetivas - justificou.

O senador Lindberg Farias (PT), que também participou da cerimônia, se declarou feliz com a iniciativa da comissão e prometeu levar o tema à Brasília, já que sua filha Beatriz, s nove meses, também tem Síndrome de Down.

- Sou o presidente da Comissão da Pessoa com Deficiência no Senado Federal, e garanto a vocês que este será um assunto muito discutido em Brasília. Existem muitas leis voltadas para os deficientes, mas precisamos, de fato, fazer com que elas sejam cumpridas. Precisamos fazer acontecer e essa será a nossa luta no Senado - assegurou.

O presidente da Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas com Deficiência da Câmara de Deputados, deputado federal Otavio Leite (PSDB), reclamou da falta de verbas. - O foco da questão ainda deve ser orçamentário, para que cada vez mais tenhamos acessibilidade, programas sociais e oportunidades de emprego para essas pessoas. Além disso, o evento de hoje mostrou que o Legislativo está antenado com as questões relevantes do nosso tempo - pontuou.

O Dia da Verdade Social, celebrado no dia 3 de abril para contradizer o ‘Dia da Mentira', lembrado no dia 1º do mesmo mês, foi instituído através da Lei 5.713/10, de autoria da ex-deputada e atual prefeita de Nova Iguaçu Sheila Gama. Sua intenção é estabelecer uma rede de solidariedade e auxiliar as pessoas que vivem em situação de extrema vulnerabilidade.