Seu browser não suporta JavaScript!

01/08/2007 | Jornal O Globo

Brigadeiro admite: falta de comando agravou o caos

Em seus últimos dias como presidente da Infraero, o brigadeiro José Carlos Pereira confirmou, em depoimento na CPI do Apagão Aéreo, na Câmara, a existência de ações da diretoria da Anac para protelar o início das obras de recuperação da pista de Guarulhos para março, quando terminam as férias de verão, e defendeu a ampliação da fiscalização da Anac nas companhias aéreas. Pereira admitiu também que a falta de um comando firme no governo pode ter contribuído para o caos aéreo.

O deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) leu um relatório em que o brigadeiro afirma que estava tudo pronto para o início das obras em Guarulhos, com possibilidadde de concluir em dezembro, mas a Anac estava tentando protelar para março. Perguntado pelo deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) , sobre essa acusação à Anac, no momento em que o Conac decide desafogar Congonhas redirecionando os vôos para Guarulhos, o presidente da Infraero respondeu que há uma dicotomia importante e perigosa, pois há necessidade de resolver o problema de Congonhas, mas sem colocar em risco Guarulhos.

- Me parece um caso clássico de conflito de interesses de decisões binárias estratégicas. Temos que desafogar Congonhas, mas é necessário recuperar Guarulhos. Esses conflitos de decisões costumam levar a situações trágicas. disse.