Seu browser não suporta JavaScript!

09/03/2010 | TV Câmara

Câmara quer regulamentar uso de lan houses

Quem não tem internet em casa recorre às lan houses. São aquelas lojas onde se paga para ter acesso à rede mundial de computadores. Elas já são mais de 90 mil no país e, de acordo com uma pesquisa do IBGE, foi o segundo lugar de onde mais se acessou a internet, só perdendo para o acesso feito em casa. Para colocar esse mercado em ordem, a Câmara acaba de instalar uma comissão especial para analisar uma série de projetos que regulamentam o funcionamento das lan houses.

A crescente necessidade de acesso à internet ampliou a procura e a clientela das lan houses. Nesses locais, gasta-se pouco e pode-se acessar a rede mundial de computadores. O problema é que como o usuário pode manter o anonimato, muitas lan houses tornaram-se locais de prática de atos criminosos, como pedofilia e golpes bancários. Por causa disso, a Câmara quer tornar obrigatório o cadastro dos frequentadores de lan houses. Os deputados criaram uma comissão especial, que vai ouvir diversos segmentos da sociedade para regulamentar o serviço oferecido nas lan houses.

Junto com o cadastro, os deputados vão discutir formas de restringir o acesso de crianças e adolescentes às lan houses. É que nesses locais elas podem acessar qualquer site da internet, sem restrições. Vigilância, hoje, só por parte das mães. A classificação indicativa dos jogos eletrônicos também está em discussão.

Créditos:

- Ariadne Oliveira - repórter

- Deputado Paulo Teixeira (PT-SP) – presidente da comissão especial

- Deputado Otavio Leite (PSDB-SP) - relator da comissão especial

- Carolina Macedo - estudante

- Gustavo Moreira - proprietário de lan house