Seu browser não suporta JavaScript!

03/09/2003 | Jornal O Globo

Camping do Recreio é tombado por vereadores

Cesar Maia é contra a medida

Uma das últimas áreas verdes da Praia da Macumba deverá ter sua preservação garantida. O presidente da Câmara de Vereadores, Sami Jorge, promulgou lei que prevê o uso exclusivo para acampamento do terreno hoje ocupado pelo Camping do Recreio, na Estrada do Pontal.

A preservação se estende à vegetação no entorno, que foi tombada. Mas a lei, que foi publicada ontem no Diário Oficial do Município, ainda não tem data para entrar em vigor. O prefeito Cesar Maia orientou a Procuradoria Geral do Município a argüir sua inconstitucionalidade na Justiça.

No veto inicial, derrubado pelos vereadores, o prefeito argumentou que o tombamento de complexos arbóreos é atribuição do Executivo. O ex-vereador e hoje deputado estadual Otavio Leite (PSDB), autor da proposta, acredita não haver nada de ilegal:

— Os vereadores têm competência para legislar sobre uso e ocupação do solo — diz Otávio.

Ele argumenta que a lei pode evitar que se repita no local o mesmo que aconteceu nos últimos anos com os clubes da orla da Barra, que foram derrubados pela especulação imobiliária para dar lugar a apart-hotéis e condomínios.

Com cerca de cem mil metros quadrados de área plana, o Camping do Recreio se estende até o Morro do Rangel, que tem um total de 244 mil metros quadrados de vegetação típica de Mata Atlântica. O local é o mais movimentado entre as 39 áreas de acampamento do Camping Club do Brasil em todo o país. O camping registra em média 150 mil pernoites por ano, quase um terço deles no verão.