Seu browser não suporta JavaScript!

09/07/2012 | Jornal O Globo

Candidatos propõem ideias para preservar o patrimônio mundial

Por Por Juliana Dal Piva

RIO - Com o título de Patrimônio Mundial como paisagem cultural urbana, concedido pela Unesco à cidade do Rio no último fim de semana, chega a responsabilidade. O próximo prefeito terá de manter e melhorar o patrimônio reconhecido. O GLOBO pediu aos candidatos propostas para ajudar a preservar a cidade. Pediu ainda que cada um indicasse, das paisagens que deram o título ao Rio, sua favorita. Eduardo Paes (PMDB) e Otavio Leite (PSDB) optaram pela Floresta da Tijuca. Aspásia Camargo (PV) escolheu o Jardim Botânico, Marcelo Freixo (PSOL), o Aterro do Flamengo, e Rodrigo Maia (DEM), o Corcovado.

Eduardo Paes

Candidato à reeleição, o prefeito escolheu a Floresta da Tijuca, pois de lá vê o Rio de Janeiro todas as manhãs. Paes informou que seus planos para preservação do título foram apresentados no decreto publicado na última sexta-feira. Entre as ações estão a criação de Unidades de Patrimônio da Humanidade e a instituição do financiamento de obras de restauração de imóveis localizados em Áreas de Proteção do Ambiente Cultural. O Instituto Rio Patrimônio da Humanidade organizará os projetos.

Rodrigo Maia

Fã do Corcovado, porque de lá se vê toda o Rio de Janeiro, o candidato do DEM quer o fortalecimento das Áreas de Proteção do Ambiente Cultural (Apacs), além de campanhas educativas. Para ele, agora é preciso olhar a cidade como um todo. Maia diz que outras áreas poderiam estar na lista da Unesco, como alguns parques na Zona Oeste e a Igreja da Penha.

Marcelo Freixo

A preocupação com a conscientização foi o primeiro tópico citado pelo candidato do PSOL, frequentador do Aterro do Flamengo e admirador do espaço como um lugar democrático da cidade. Para ele, é preciso um projeto em que as secretarias de Cultura e de Educação dialoguem sobre a preservação das paisagens culturais. Segundo o candidato, estudos feitos pela UFRJ sugerem que urbanização de áreas onde hoje ocorrem remoções de pessoas seria mais barata e eficaz que o atual deslocamento.

Otavio Leite

A Floresta da Tijuca é, para o candidato tucano, um patrimônio inegociável do Rio e um lugar que lhe traz paz interior. Se eleito, quer promover em seu primeiro ano de governo uma grande consulta à sociedade para saber que outros bens podem ser protegidos pela cidade. O objetivo do candidato é criar uma espécie de "PIB do patrimônio cultural preservado crescente" e, a cada ano, estabelecer novas áreas a serem preservadas.

Aspásia Camargo

A candidata do PV escolheu como seu lugar emblemático o Jardim Botânico, pois acha que ele foi uma das paisagens que mais impulsionou a candidatura do Rio. Mas se preocupa com a Floresta da Tijuca e diz que é preciso conscientizar as pessoas para evitar invasões no entorno do lugar. Outra ideia é começar a despoluição da Baía de Guanabara pela Enseada de Botafogo. Para ela, a região em frente à enseada poderia ser reurbanizada. Em sua opinião, o ambiente é muito hostil aos moradores por causa das inúmeras pistas de alta velocidade.