Seu browser não suporta JavaScript!

30/05/2003 | Jornal Extra

Catraca em ônibus levanta polêmica

Deputado entra com queixa no MP

Mesmo antes de entrar em vigor o contrato entre a Secretaria municipal de Transportes e a Rio Ônibus, que prevê a bilhetagem eletrônica nos coletivos, as dúvidas e desconfianças dos usuários não param de pipocar.

O deputado Otavio Leite (PSDB), autor da Lei do Passe Livre, entrou com uma representação no Ministério Público contra a prefeitura, reclamando da morosidade na entrega dos passes.

O deputado acredita que para a bilhetagem eletrônica ter sucesso é necessário providenciar primeiro o cadastramento dos que têm direito à gratuidade, antes do novo sistema ser implantado:

- A prefeitura tem uma história marcada por falhas e atrasos na hora de assegurar os direitos dos deficientes. Vou fiscalizar de perto, junto com o MP, para impedir que as injustiças continuem a acontecer.

O presidente da Rio Ônibus, Lélis Marcos Teixeira, esclarece que todos os direitos previstos pela Lei do Passe Livre serão cumpridos. Além disso, Lélis lembra que não há motivo para pânico:

- Vamos iniciar o cadastramento de forma ágil. Divulgaremos como os beneficiados devem agir para adquirir o cartão ilimitado.

Ele explica que o "sistema de cobrança inteligente" trará outros benefícios:

- Os passageiros que viajam de graça vão ter o coletivo inteiro à disposição. Desse modo, acabamos com o constrangimento que existe hoje, dando o tratamento digno à população.