Seu browser não suporta JavaScript!

30/08/2004 | Jornal do Commercio

Cesar e Aécio consolidam aliança do PSDB com PFL

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), esteve ontem no Palácio da Cidade com o prefeito Cesar Maia (PFL), candidato à reeleição, em encontro que reuniu lideranças e parlamentares dos dois partidos. Tucanos e pefelistas debateram a sucessão municipal e temas nacionais, como a repactuação dos tributos arrecadados pela União e as eleições de 2006.

Articulador dos encontros dos tucanos com o prefeito, o candidato a vice-prefeito do Rio, deputado estadual Otavio Leite (PSDB), já viabilizou a aproximação de Cesar Maia com Fernando Henrique Cardoso (via telefone) e com o senador José Serra, em recente encontro no Palácio da Cidade.

Apesar de os esforços, no momento, estarem concentrados na reeleição de Cesar Maia, tucanos e pefelistas agendaram que, logo após as eleições municipais, estarão voltados para construir um movimento em prol da repartição do produto da arrecadação nacional, já que a concentração dos tributos nas mãos da União ´asfixia e afeta a independência dos estados´, segundo observou Leite.

Nos jardins do Palácio da Cidade, Cesar Maia, Aécio, Otavio Leite e o ex-senador tucano Arthur da Távola conversaram animadamente.

Aécio aproveitou a visita ao Rio, onde vive sua filha, para gravar mensagem no programa eleitoral do prefeito e se mostrou disposto a voltar à cidade, em outras oportunidades, para participar da campanha.

Parceria É para durar até as eleições presidenciais

- A eleição no Rio é importante para o País porque o Rio é vitrine do Brasil. É preciso haver sustentação política e a gestão de Cesar Maia é exemplo de modernidade.

Gostaria de, ainda no governo de Minas, continuar a manter convivência com o prefeito para que possamos trocar experiências. Não tenho ilusão de trazer votos para Cesar Maia, mas apenas de dizer que torcemos muito pelo Rio. Aliás, não é nenhum sacrifício para mim vir a esta cidade, onde vive minha filha e onde passei grande parte da minha vida - acrescentou Aécio.

O prefeito carioca e o governador mineiro defenderam a manutenção da aliança PFL-PSDB para as eleições de 2006. Cesar Maia chegou a admitir que ´adoraria´ ver formalizada a aliança entre os dois partidos, principalmente se o candidato for o governador de Minas Gerais. O fato de Aécio Neves já ter morado no Rio e revelar especial apreço pela cidade foi destacado.

- Ele seria um presidente carioca, que é tudo que a gente quer. Sem nenhum tipo de bairrismo e independente das qualidades do governador Geraldo Alckmin (São Paulo) e do senador José Serra (PSDB-SP). A recomposição da aliança é a única garantia para um desenvolvimento harmônico e a propagação da democracia. O PFL é uma força de parceria com o PSDB - observou o prefeito.

Sem citar nomes, Aécio defendeu também a continuidade da aliança, afirmando estar ela se consolidando cada vez mais.

- Veria com muita alegria esta aliança prevalecendo em 2006. E não se trata mais de um projeto eleitoral, mas de um projeto de País. O Rio é vitrine destas boas relações e pode inspirar outros estados - acentuou Aécio.