Seu browser não suporta JavaScript!

15/06/2004 | Jornal do Commercio

Cesar Maia apresenta o candidato a vice-prefeito

O prefeito Cesar Maia anunciou ontem, formalmente, o deputado estadual Otavio Leite (PSDB) como candidato a vice-prefeito da sua campanha para reeleição municipal. Na cerimônia, realizada no Palácio da Cidade, estiveram presentes os partidos da coligação, representados por Marcello Alencar (PSDB), Cristiane Brasil (PTB) e o Alfredo Sirkis (PV).

Cesar Maia afirmou que, ao contrário das especulações, tinha preferência pela vitória de Otavio Leite sobre os outros dois candidatos tucanos, Ronaldo Cezar Coelho e Luiz Paulo Corrêa da Rocha.

– Torci porque acredito que ele seja a melhor opção para a Prefeitura. Não apenas por sua experiência como legislador, mas também por sua juventude – disse o prefeito, lembrando que, pela primeira vez, PFL e PSDB formam uma coligação a partir do primeiro turno para a Prefeitura do Rio.

O tucano Otavio Leite venceu a prévia do partido no último domingo, com ampla vantagem sobre o deputado estadual Luiz Paulo – que tinha o apoio de Marcello Alencar – e sobre o deputado federal Cezar Coelho – apoiado pela cúpula do partido. Leite recebeu 258 dos 342 votos, contra 54 de. Luiz Paulo e apenas 28 de Cezar Coelho. Houve dois votos nulos.

– Estou à disposição do prefeito e venho para fortalecer a candidatura da chapa, com o objetivo de vencer as eleições ainda no primeiro turno – disse Leite, que no último domingo chegou a sugerir a criação de uma Secretaria de Direito dos Deficientes.

O prefeito não antecipou o número de secretarias que cada partido poderá receber caso vença a eleição, mas afirmou que o PTB e o PV devem ter uma participação maior do que a atual. No PSDB, o deputado federal Ronaldo Cezar Coelho, que se desligou da Secretaria Municipal de Saúde para concorrer na prévia à vice-prefeito da coligação, será reintegrado ao cargo ainda esta semana.

– Se depender de mim, essa coligação será duradoura – garantiu o prefeito, que defendeu a aprovação de leis federais que permitam a municipalização da segurança pública em cidades com mais de 3 milhões de habitantes, caso do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Cesar Maia disse também que vai iniciar sua campanha apenas em setembro, após os Jogos Olímpicos, e que a chapa deverá contar com aproximadamente R$ 5 milhões para investir em propaganda eleitoral, sendo 60% do valor para anúncios em rádio e televisão.

– Faço campanhas muito baratas. As campanhas muito caras geram imobilização do governante, por isso governo com autonomia completa dos grupos econômicos – afirmou.