Seu browser não suporta JavaScript!

05/11/2004 | Jornal O Globo

Cesar quer obter mais empréstimos

Prefeito pede ao governo federal que mude regras para endividamento

O prefeito Cesar Maia disse ontem que pediu ao governo federal para mudar o critério de análise da capacidade de endividamento do município. Segundo ele, a alteração das regras permitiria que a prefeitura contraísse novos empréstimos externos, para projetos como a despoluição das lagoas da Barra e o programa Rio Cidade Maravilhosa, de ampliação da rede de creches.

Hoje, explicou o prefeito, a União usa como critério a receita líquida real (soma do orçamento dos 12 meses anteriores, excluindo recursos de empréstimos, venda de bens e doações). O prefeito deseja que a análise seja feita com base nas receitas correntes líquidas (arrecadação total da prefeitura). Por esse critério, a prefeitura ainda tem capacidade de endividamento.

Cesar descartou a possibilidade de pedir ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para reduzir os juros da dívida do município de 9% para 6% ao ano, como reivindica, por exemplo, o prefeito eleito de São Paulo, José Serra.

Secretariado sofrerá poucas alterações em 2005

Cesar disse ainda que manterá a equipe no próximo ano, com pequenas alterações. O atual vice-prefeito, Marco Antonio Valles, ficará na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, mas deixará de acumular a pasta do Trabalho. Esta última será ocupada por um nome do PSDB ainda não escolhido.

O vice-prefeito eleito Otavio Leite terá direito a indicar seis pessoas para o alto escalão e deve ocupar uma secretaria a ser criada. Índio da Costa e Patrícia Amorim, que deixaram o governo para se candidatar à Câmara de Vereadores, também podem voltar. Suplente, Átila Nunes pode deixar a presidência do Riocentro e assumir como deputado na Alerj.