Seu browser não suporta JavaScript!

20/02/2013 | Jornal Folha de São Paulo online

Chegada de Yoani Sánchez à Câmara gera tumulto e bate-boca

Por BRENO COSTA e ERICH DECAT

A chegada da blogueira cubana Yoani Sánchez na Câmara nesta quarta-feira (20) gerou tumulto e bate-boca no plenário da Casa. Acompanhada por seguranças e lideres da oposição, Sánchez foi levada ao plenário e em seguida à Mesa Diretora onde a sessão era conduzida pelo deputado Simão Sessim (PP-RJ).

Diferentemente da recepção à blogueira em Pernambuco e na Bahia, não havia nenhum manifestante no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, na chegada dela de Salvador. O único esquema diferenciado de segurança era a presença de quatro policiais da Câmara.

Yoani foi recebida pelo deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), de quem recebeu uma camisa do Brasil, e seguiu direto para o Congresso, onde participa, a partir das 12h, na Câmara, de sessão de exibição do documentário "Conexão Cuba-Honduras".

Na Câmara, dezenas de jornalistas e seguranças cercaram Yoani. Ela foi recebida com aplausos de servidores. Dois manifestantes contrários a ela, com uma bandeira de Cuba, gritavam "persona non grata" e "agente da CIA".

A entrada dela interrompeu o debate que ocorria sobre a Medida Provisória que prevê desoneração na folha de pagamento para vários setores e gerou protestos.

Dentro do plenário, três manifestantes cobravam a libertação de entrada de outros manifestantes, que foram barrados no corredor da Câmara.

"Essa Casa não deve repetir atitudes como esta", disse no microfone a deputada Erika Kokay (PT-DF). Minutos antes das declarações da petista, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) ocupou a tribuna e disse aos gritos em direção aos que protestavam contra a blogueira: "Vai para Cuba. Vai para Cuba. Lá que é bom".

Presente no plenário o deputado Fábio Trad (PMDB-MS) também defendeu a ida da cubana ao plenário. "Essa mulher não é só uma blogueira. Ela transcende essa questão partidária. Esse tipo de atitude mancha a história de qualquer partido", disse. "Lamento tudo o que aconteceu aqui", disse o líder do PR, Anthony Garotinho (RJ).

No início da sessão, a vinda da Sánchez já tinha sido alvo de bate-boca entre os parlamentares. O líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), ameaçou obstruir os trabalhos e pediu a divulgação da palestra de Sanchéz pela TV Câmara o que foi atendido pelo presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).