Seu browser não suporta JavaScript!

18/05/2011 | Jornal Mercado e Eventos online

Comissão da Câmara faz vistoria e aponta atrasos nas obras do Galeão

Os integrantes da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados estão preocupados com o ritmo lento das obras no Aeroporto Internacional Tom Jobim-Galeão, na Ilha do Governador, no Rio de janeiro. na última sexta-feira (13/05) eles estiveram no local para uma vistoria. "Em 2009, fizemos uma vistoria similar e, naquela altura, identificamos quatro etapas de um conjunto de obras para que o Terminal 2 pudesse funcionar plenamente. Só em uma, das quatro etapas, conseguimos enxergar avanços. As outras três etapas sequer licitaram", afirmou o deputado Otavio Leite, membro da comissão.

Segundo o parlamentar, o aeroporto, nessas condições, não conseguirá atender o aumento do número de passageiros durante os megaeventos previstos para o Rio de Janeiro. "Certamente há problemas administrativos que levaram a uma demora que nós constatamos aqui. Esse atraso é preocupante . No Terminal 2, 50% dele não está funcionando. Esse ano temos os Jogos Militares, ano que vem Copa das Confederações, e vem aí Copa do Mundo. Mas, independentemente desses megaeventos, a cidade precisa melhorar a sua porta de entrada, que é o aeroporto", disse.

O deputado vai encaminhar relatório para a comissão, em Brasília, informando sobre os problemas que constatou nas obras. A comissão também vai receber o secretário da aviação civil e o presidente da Infraero, até o fim do mês, para pedir explicações.

Durante a vistoria, os visitantes foram recebidos pelo superintendente da Infraero no Galeão, Abibe Ferreira Júnior, que está no cargo há um mês. Ele fez uma apresentação do andamento das obras, admitiu alguns problemas, mas garantiu que as obras serão concluídas em dezembro de 2012, conforme previsto no cronograma.

Veja abaixo a execução orçamentária da Infraero:

2008 - Previsto: R$ 144.222.167; Executado: R$ 15.725.936(10%)

2009 - Previsto: R$ 185.703.122; Executado: R$ 65.696.373 (35%)

2010 - Previsto: R$ 394.268.695; Executado: R$ 69.043.003 (17%)

2011 - Previsto: R$ 206.886.689; Executado: em curso