Seu browser não suporta JavaScript!

07/07/2011 | Jornal Lance! Net

Comitê Organizador 2014 esclarece dúvidas de deputados

Por Joana Bueno

Em reunião na sede do Comitê Organizador Local (COL) da Copa-2014, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, membros do COL - inclusive o presidente Ricardo Teixeira, que também preside a CBF - debateram com representantes da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados pontos relacionados à realização do Mundial.

Após o encontro, que durou cerca de três horas, o presidente da comissão, o deputado Jonas Donizette (PSB-SP) conversou com a imprensa e disse que todos os pontos (situação das obras nos estádios para o Mundial, as exigências da Fifa para as arenas e, sobretudo, das denúncias de lobby da Fifa para que as cidades-sede contratem serviços de empresas parceira) foram esclarecidos. Ele disse ainda que uma questão que o incomodava dizia respeito aos possíveis lucros da Copa, que o COL afirmou que serão revertidos para a CBF.

Quanto ao relatório de exigências da Fifa, a maioria dos pontos que está encarecendo as obras dos estádios não é exigência, mas sim recomendação da entidade, cabendo aos governos - e aos clubes, no caso de Internacional e Atlético-PR cumpri-las ou não. Algumas das recomendações são a cobertura do Maracanã e os assentos retráteis nos estádios, que, segundo o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) é uma exigência do Ministério da Justiça.

Outro ponto abordado foi a pressão da Fifa para que se contratasse serviço de empresas parceiras, orientação com a qual Ricardo Teixeira não concorda e orienta para que não seja seguida. O deputado Jonas Donizette classificou tal prática como tráfico de influência.

- O presidente Ricardo Teixeira concordou comigo e firmou um compromisso em que não haverá sobrepreço caso não sejam contratados os serviços indicados pela Fifa - garantiu Donizete, segundo o qual o presidente do COL e da CBF confirmou que, em outubro, sera definido o local de abertura da Copa e que as 12 cidades-sede serão mantidas, não havendo qualquer diminuição desse número.

Donizette afirmou ainda que a questão dos e-mails (que a Fifa teria enviado ao COL com a orientação para contratação dos serviços de seus parceiros) o incomodou muito:

- A licitação não pode ter nenhum tipo de direcionamento. não é trabalho do COL sugerir quem deve fazer essa ou aquela obra.

Jonas Donizette ressaltou ainda que sua principal preocupação está relacionada à situação dos aeroportos e das obras de infraestrutura urbana das cidades-sede. Ninguém do Comitê Organizador Local falou com a imprensa após a reunião.