Seu browser não suporta JavaScript!

09/11/2011 | Jornal O Dia online, às 16h58

Cristo entra na briga contra a injustiça da partilha dos royalties

Pontos turísticos e locais de grande movimentação ganharam grandes bandeiras contra a proposta de partilha dos royalties. O grande destaque ficou por conta do Cristo Redentor, que teve sua base coberta com a mesma mensagem que existia em outros pontos, como a sede da prefeitura do Rio, na Cidade Nova, região central do Rio. Nesta quinta-feira acontece a manifestação a manifestação ‘Contra a Injustiça — em Defesa do Rio’, no Centro da capital fluminense, que promete mobilizar pelo menos 100 mil pessoas, segundo o governo do Estado.

Nesta terça-feira, artistas divulgaram mensagens de apoio, populares interditaram a BR-101, em Campos, no Norte Fluminense e empresários liberaram funcionários a partir das 14h desta quinta-feira. Grande parte das prefeituras decretou ponto facultativo, e o município do Rio preparou esquema especial de trânsito no Centro. Parlamentares se reuniram, também nesta terça-feira, em Brasília, para montar a estratégia de defesa na Câmara dos Deputados.

Patrões dispensarão empregados para reforçar o ato

A Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ) orientou nesta terça-feira que os comerciantes dispensem os funcionários, para que possam participar do protesto em defesa dos royalties do petróleo. Somente na Capital, há 90 mil estabelecimentos comerciais.

O Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Rio (Sinduscon-Rio) também mobilizou seus associados para engrossar a manifestação. A entidade pediu que os trabalhadores fossem liberados na tarde desta quinta-feira.

Prefeituras do interior reunirão centenas de ônibus para trazer os moradores.

Trânsito muda no Centro

A CET-Rio divulgou ontem o esquema de trânsito montado especialmente para amanhã (confira ao lado as principais mudanças). Diversas áreas do Centro da cidade serão alteradas.

Com o fechamento da Avenida Rio Branco, os veículos na pista lateral da Avenida Presidente Vargas, sentido Centro, serão desviados para Avenida Passos, e os que vierem da Praça Mauá poderão seguir pelo Mergulhão da Praça XV ou pela Avenida Perimetral, no sentido Zona Sul.

A CET-Rio informou que não serão criadas áreas de estacionamento para veículos de passeio durante o evento. O importante é utilizar transportes de grande capacidade, como metrô e trem, que terão esquema especial para levar o público.

Os motoristas que não vão à manifestação devem evitar a região e buscar alternativas. Os pedestres deverão fazer travessia nos locais com sinais e com ajuda dos agentes de trânsito.

Dilma promete rever o projeto

O senador Magno Malta (PR-ES) disse no Plenário do Senado que, na reunião da presidenta Dilma Rousseff com a base do governo no Congresso, na segunda-feira, a ela sinalizou com a revisão da divisão dos royalties do petróleo, prevista em projetos na Câmara.

Segundo Malta, a presidenta teria dito que o substitutivo do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) teria sido “um exagero” e pediu a ele (Malta) que tivesse calma.

Ontem à noite, na reunião entre as bancadas do Rio e Espírito Santo, cresceu a ideia de os parlamentares entrarem com um mandato de segurança na Justiça, como forma de frear a tramitação do projeto do senador Vital do Rêgo, na Casa.

“O projeto é inconstitucional. Por isso, vamos tentar suspender a sua tramitação”, argumentou o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ).

Já os moradores de Campos dos Goytacazes, no Norte fluminense, interditaram ontem um trecho da BR-101, no Trevo de Santa Maria, em protesto contra a redução dos royalties de petróleo na região. A rodovia federal ficou fechada durante três horas. Neste período, a estimativa é que houve 12 quilômetros de congestionamento. Manifestantes queimaram pneus e levaram cartazes para o meio da estrada.

Foto: Ato foi realizado na quarta-feira (09/11) no Cristo Redentor