Seu browser não suporta JavaScript!

13/09/2012 | Ascom Otavio Leite

Cuidador de pessoa: Comissão do Senado aprova projeto que consta no plano de governo de Otavio Leite

Comissão do Senado aprova projeto que regulamenta profissão de cuidador de pessoa idosa

Como envelhecimento da população brasileira gera demanda cada vez maior pelo trabalho do cuidador de idoso - em 2050, o Brasil contará com 63 milhões de idosos ou 172 idosos para cada 100 jovens - a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou na quarta-feira, 12/9, um projeto de lei que regulamenta a profissão de cuidador de pessoa idosa. De acordo com a proposta, poderão exercer a profissão pessoas com mais de 18 anos que tenham concluído o ensino fundamental e curso de qualificação específico, conferido por instituição de ensino reconhecida por órgão público de educação competente. Os profissionais que trabalharem na função há pelo menos dois anos serão dispensados da exigência de conclusão de curso de qualificação.

Otavio Leite destaca que a importância do cuidador na sociedade é hoje uma realidade indiscutível. "Sejam idosos, adultos, jovens ou crianças, o cuidador cada vez mais se faz necessário para garantir uma melhor qualidade de vida àqueles que necessitam de apoio para um conjunto de atividades no seu cotidiano. No que diz respeito - especificamente - aos idosos, os cuidadores têm exercido um papel muito relevante, afinal o envelhecimento da população, além de estatisticamente comprovado por dados dos últimos censos demográficos, pode ser facilmente percebido, e cada vez mais as famílias lançam mão do apoio profissional", afirma Leite.

Em seu plano de governo, está prevista a abertura de concurso público para cuidador de pessoas. O objetivo é oferecer apoio a famílias com pessoas muito doentes (acometidas por patologias graves) em casa.