Seu browser não suporta JavaScript!

13/09/2016 | PSDB na Câmara

Cultura aprova PL que indica o nome de Juscelino Kubitschek para Livro dos Heróis da Pátria

A Comissão de Cultura aprovou nesta terça-feira (13) projeto de lei dos deputados Otavio Leite (RJ) e Fábio Sousa (GO) que pede a inscrição do nome de Juscelino Kubitschek no Livro dos Heróis da Pátria. Os tucanos destacam que JK foi o 20º Presidente do Brasil e seus feitos o consagraram como um dos principais dentre muitos que já passaram pelo cargo.

Juscelino foi eleito Presidente da República em outubro de 1955. De acordo com os parlamentares, o governo delefoi dinâmico e modernizador. O destaque foi a chamada política desenvolvimentista, ou seja, fazer o Brasil crescer e se desenvolver cinquenta anos em cinco.

Os tucanos ressaltam que foi lançado, sob o governo de Juscelino, o chamado plano de metas, que previa 31 delas distribuídas em seis grupos: transporte, energia, alimentação, indústria de base, educação e a construção de Brasília.

Para os deputados, nos anos de JK, os chamados “Anos Dourados”, a industrialização se acelerou, principalmente no setor automobilístico. Já a construção de Brasília foi a concretização de um projeto que vinha desde o final do século XIX. Levar a capital para o interior do país descentralizaria o poder e promoveria o desenvolvimento de outras regiões.

Em 21 de abril de 1960 Brasília foi inaugurada. Com a política de desenvolvimento e a construção da nova capital houve um significativo aumento da dívida pública. Mas isto não chegou a abalar a popularidade de JK, que tinha projeto de voltar à Presidência em 1965, projeto frustrado com o golpe militar.

O Livro dos Heróis da Pátria, depositado no Panteão da Pátria, destina-se ao registro perpétuo dos nomes dos brasileiros ou de grupos de brasileiros que tenham oferecido a vida à nação, para a sua defesa e construção, com excepcional dedicação e heroísmo.