Seu browser não suporta JavaScript!

13/08/2012 | Jornal O Globo

Currais eleitorais impedem propaganda de candidatos

RIO - Candidatos à prefeitura do Rio têm enfrentado dificuldades para a instalação de placas e faixas ou mesmo para a criação de comitês em alguns pontos da cidade. O motivo é um só: a existência de currais eleitorais. No caso de Marcelo Freixo (PSOL), o fato de ter presidido a CPI das Milícias na Alerj, em 2008, impede que simpatizantes de sua candidatura consigam montar comitês em áreas de milicianos na Zona Oeste por causa de ameaças. Já o candidato Otavio Leite (PSDB) denunciou, no último dia 4, ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a retirada de duas faixas na Cidade de Deus, voltadas para a Linha Amarela, apesar da autorização da proprietária do imóvel. Segundo Otávio, seu material foi trocado por faixas de Eduardo Paes (PMDB). Ontem, cabos eleitorais seus recolocaram a propaganda no local.

A situação chegou ao limite para o PSOL quando dois candidatos a vereador do partido, com redutos na Zona Oeste, foram proibidos por milicianos de colocar faixas e cartazes nos quais aparecem ao lado de Marcelo Freixo. Os dois teriam sido ameaçados por paramilitares. Por questão de segurança, as instalações de comitês voluntários do candidato em residências estão sendo avaliadas caso a caso.

— As áreas dominadas pelo tráfico representam um problema para todo mundo. Nas áreas de milícias, é óbvio que, quando eles (milicianos) identificam a minha candidatura, impedem a montagem de comitês e propagandas com a minha imagem.

Otavio Leite, logo que soube da retirada de duas faixas da laje do quarto andar de um imóvel na localidade conhecida como Conjunto dos Tijolinhos, na Cidade de Deus, fez a denúncia ao TRE:

— É uma afronta à democracia. Um coronelismo urbano do século XXI. Não acredito que seja determinação do Eduardo Paes, mas de suas estruturas de equipe. O que chama a atenção é que se trata de uma área pacificada. É a típica postura de quem quer um latifúndio eleitoral.

A proprietária da casa, a comerciante Cátia Regina Mendonça, contou que é eleitora de Otávio e que tinha autorizado a fixação da faixa em seu imóvel:

— Foi invasão de domicílio. Subiram na minha laje e colocaram a do outro candidato. A casa é minha e coloco a propaganda que eu quiser.

A assessoria da coligação de Paes não comentou o assunto.

Ontem, no Aterro do Flamengo, pela primeira vez, Freixo fez campanha ao lado de seu companheiro de chapa, o músico e cantor Marcelo Yuka. Aspásia Camargo (PV) foi à Praça General Osório, em Ipanema, e criticou a falta de estrutura de uma feira livre local.

Na foto, cabo eleitoral de Otavio Leite recoloca cartaz retirado na Cidade de Deus O

Crédito da foto: Globo / Carlos Ivan