Seu browser não suporta JavaScript!

24/03/2017 | Jornal Lance! Net

Deputado vê CBF afrontando espírito da lei ao dar mais peso às federações

Por Igor Siqueira

O deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), relator do Profut, posicionou-se acerca do drible que a CBF deu ao incluir os times da Série B no colégio eleitoral, mas dar peso três às federações, mantendo a vantagem delas em relação ao poder de voto dos clubes (o placar ficou 81 a 60).

- Na visão do parlamentar, a CBF afrontou o espírito da lei, que era o de dar mais força aos clubes nas tomadas de decisão - disse Otávio, que acrescentou:

- Estamos diante de uma manobra que significa um atraso. Uma intenção de dar um peso adicional às federações é inacreditável. É uma manobra menor, mas o espírito da lei está sendo frontalmente ofendido, que era incluir pelo menos a Série B, além dos clubes da Série A e federações, todos com voto unitário. 

Para Otavio Leite, os clubes precisam reagir e tentarem reverter o cenário atual de domínio das federações nas eleições.

- Penso que os clubes devem se insurgir diante dessa medida antidemocrática.

Os clubes terão razão em rebelar-se diante desse absurdo que representa retrocesso no futebol brasileiro - completou.

A própria assembleia geral que aprovou o novo texto do estatuto da CBF é questionada por Otavio Leite.

- Inclusive, essa assembleia é absolutamente ilegal, pois deveria ter a participação dos clubes, conforme a lei do Profut fixou. Essa assembleia já cometeu o vício de não ter convocado os clubes da Série A e Série B - acrescentou.