Seu browser não suporta JavaScript!

20/01/2012 | Portal do PSDB na Câmara

Deputado critica Planalto por dificultar entrada de americanos no Brasil

Por Artur Filho

O deputado Otavio Leite (RJ) defende que o governo federal adote política de atração de turistas similar à anunciada pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que reduzirá o tempo para obtenção de visto concedido a brasileiros. Na visão do tucano, facilitar a entrada de norte-americano no Brasil, por meio da redução de burocracia para retirada de licença, vai gerar mais emprego e renda. Mas, segundo Leite, o PT faz exatamente o contrário.

Ele afirma que o governo, por incompetência, é míope em relação ao potencial turístico do país. E aponta que o caminho é estimular o crescimento da emissão de vistos. “Um americano que queira vir com a sua família passar férias enfrenta um calvário. Isso gera muita desistência”, ponderou. “Enquanto mais de 1,5 milhão de brasileiros vão aos Estados Unidos, 600 mil americanos vêm ao Brasil por ano. Eles têm elevada capacidade de consumo.”

Na visão do tucano, na gestão Dilma Rousseff, há ausência de atitudes administrativas para fortalecer o turismo, sobretudo o receptivo. Segundo o parlamentar, enquanto os brasileiros estão viajando mais, a entrada de estrangeiros continua estagnada há muito tempo. Pelos cálculos dele, apenas cinco milhões de pessoas visitam o país anualmente.

Conforme dados do departamento de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo, estima-se que o gasto médio de um brasileiro na América do Norte seja de US$ 5 mil. Do total de 1,3 milhão que visitaram o Norte do continente em 2010, 1,1 milhão foram para os EUA. No mesmo período, 641,3 mil estadunidenses visitaram o Brasil. Em viagem a lazer, eles gastaram, em média, US$ 95,25 por dia. Quando vieram a negócio, despejaram US$ 151,58 por dia.

Incentivo

Do Castelo da Cinderela, na Disney World (Flórida), Obama anunciou que a meta é que 80% dos candidatos sejam entrevistados em três semanas. Hoje, a média para agendar uma entrevista no consulado americano de São Paulo é de 76 dias. O projeto prevê o fim de entrevistas para “candidatos de baixo risco”, como aqueles que precisam só renovar a autorização para entrar nos EUA.

Foto: Leonardo Prado/Agência Câmara