Seu browser não suporta JavaScript!

27/02/2009 | Rádio Câmara

Deputado quer garantir a destinação de recursos para os clubes formadores de atletas olímpicos

LOC- O deputado OTÁVIO LEITE quer garantir, por meio de lei, a destinação de recursos para os clubes formadores de atletas olímpicos. O repórter José Carlos Oliveira explica a proposta.

TEC- SONORA – José Carlos Oliveira: “O projeto de lei, de autoria do deputado Otavio Leite, do PSDB fluminense, prevê que os 2 por cento da arrecadação bruta das loterias, hoje distribuídos somente para os comitês olímpico e paraolímpico brasileiros, também sejam repassados aos clubes. Segundo o deputado, esses 2 por cento representam quase 80 milhões de reais por ano.”

Otavio Leite: “Nós queremos que 55% prossigam com o COB, 30% sejam destinados aos clubes que formam atletas e os mesmos 15% prossigam com o Comitê Paraolimpíco. A nossa intenção maior é fazer justiça. Para se ter uma idéia, 77% dos atletas que foram às Olimpíadas de Pequim foram formados pelos clubes de vários estados do Brasil, o que significa dizer que é justo que esses clubes que investiram e se dedicaram também recebam alguma dessas verbas que o Brasil já destina através das loterias.”

José Carlos Oliveira: “O projeto de Otavio Leite ainda será apreciado na Câmara pelas comissões de Turismo e Desporto, de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça. A proposta tem o apoio do recém criado Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos, que surgiu com objetivo de lutar pelos recursos hoje concentrados no COB. Porém, o presidente do conselho e do Minas Tênis Clube, Sergio Zech Coelho, tem pressa e articula mudanças imediatas por meio do Executivo.”

Sergio Zech Coelho: “A nossa pretensão é realmente ter 30% dos recursos da Lei Piva, porque nós, efetivamente, somos quem forma atleta no país e quem os mantém e, infelizmente, não recebemos nunca nem um centavo disso. O deputado Otavio Leite tem nos apoiado muito. Mas, por enquanto, a gente está conduzindo esse processo diretamente através do Ministério (do Esporte) e, como a destinação dos recursos saiu de um decreto do presidente da República, a gente acha que tem um bom caminho aí para tentar mudar essa situação sem precisar votar uma lei, que demora.”

José Carlos Oliveira: “O conselho foi criado no início do mês por oito clubes formadores de atletas, como Minas Tênis Clube, Flamengo e Corinthians. De Brasília, José Carlos Oliveira.”

O texto acima foi veiculado no programa dos dias 26 e 27 de fevereiro.