Seu browser não suporta JavaScript!

05/11/2009 | Jornal O Globo online

Deputado questiona baixa execução de orçamento para segurança pública

Por Demétrio Weber

Beltrame diz que Rio de Janeiro 'não é violento'

BRASÍLIA - O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, disse nesta quinta-feira que o Rio de Janeiro "não é violento". Segundo ele, o estado tem alguns indicadores europeus de segurança em determinadas áreas e núcleos de violência,

- O Rio não é violento. Tem núcleos de violência. Temos indicadores europeus em determinadas áreas - afirmou o secretário em audiência pública na Comissão de Segurança Pública da Câmara.

O secretário afirmou que a parcela da população responsável pela violência " é um número muito pequeno de pessoas". Ele classificou a derrubada de um helicóptero da polícia como 11 de setembro, data dos atentados terroristas dos Estados Unidos.

Beltrame reclamou da burocracia e da demora para a compra de equipamentos e armamentos. Ele citou que a aquisição de gás pimenta para uso da Polícia Militar pode levar até oito meses. Segundo o secretário, a burocracia deixa a polícia em situação de desigualdade com os bandidos.

Beltrame também afirmou que é preciso tornar a carreira policial mais atrativa, com melhores salários. Ele disse que já tratou do assunto com o Ministério da Justiça.

O secretário falou ainda da preocupação em melhorar os índices de segurança para as Olimpíadas de 2016, enfatizando que o importante é criar condições de segurança antes e depois dos jogos, e não apenas durante.

-A gente não quer causar um efeito de segurança nas pessoas por quinze, vinte dias, depois vai embora e fica tudo como está, mas precisamos de estrutura. Não são ações pirotécnicas, não.

O secretário-executivo do Pronasci, Ronaldo Teixeira, disse que o programa destinará este ano cerca de R$ 100 milhões para a cidade do Rio, do total de R$ 1,2 bilhão previstos para 2009. Ele lembrou que o Ministério da Justiça já reuni-se com o governo do Rio para preparar o Pronasci Olímpico com metas até 2016.

O deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) apresentou dados do Siafi ( sistema de execução orçamentária do governo) mostrando baixa execução em ações do Fundo Nacional de Segurança Pública. De um total de R$ 333 milhões previstos no Orçamento para repasse aos estados que não fazem parte do Pronasci, o fundo só empenhou até o mês passado R$ 118 milhões, dos quais foram efetivamente pagos R$ 54 milhões ( 16,95%).

- A execução orçamentária ofende a urgência que o tema segurança requer. Afinal, estamos quase concluindo o ano fiscal - disse Otavio Leite.

Esta foto é da Asscom Otavio Leite e não faz parte da notícia postada no Globo online.