Seu browser não suporta JavaScript!

13/06/2005 | Jornal do Brasil

Dia do Turista é motivo de festa para o Rio, com expectativa do crescimento de 20% no setor

Segunda-feira para inglês ver

Com os investimentos em infra-estrutura e a boa divulgação da cidade no exterior, o Rio pode festejar a boa fase no dia do turista. A expectativa para este ano é de um crescimento de 20% no número de visitantes em relação a 2004 e 40%, a 2003. Para comemorar a data, a prefeitura, em parceria com a Confraria do Garoto e com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), receberá com flores e colares todos os visitantes que chegarem hoje à cidade pelo Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador.

A onda de otimismo está se espraiando da capital para o interior - o secretário estadual de Turismo, Sérgio Ricardo de Almeida, quer pedir à Embratur a inclusão de Paraty entre os dez destinos mais visitados pelos estrangeiros e ainda pretende investir no Vale do Café, levando mais turistas de fora do Brasil para as regiões de Vassouras e Mendes.

- Há mercados novos se abrindo, e a tendência é de crescimento. Na semana passada já levamos o Rio para a França, e continuamos investindo na interiorização. Tiramos Búzios do décimo lugar e já levamos para o sétimo entre os dez destinos mais visitados. Queremos que haja pelo menos três cidades do Rio nesta lista das dez mais visitadas por estrangeiros em todo o Brasil - diz.

O ano do Brasil na França, o Pan Americano de 2007 e a realização de congressos e eventos internacionais são algumas das razões da expansão do turismo. Segundo o vice-prefeito Otavio Leite, coordenador da macro-gestão de turismo, várias iniciativas estão sendo tomadas para a captação de recursos e investimentos na área. Em março de 2006, o Rio será a sede de um grande evento da Associação Brasileira de Empresas Organizadoras de Congressos (ABEOC), quando são esperadas mais de 2 mil visitantes.

- A realização de eventos internacionais é uma oportunidade estratégica para fortalecer o Rio e trazer investimentos. Estamos organizando um calendário especial de atrações no verão de 2006 para explorar ao máximo o potencial que a cidade tem de receber pessoas nesta época do ano - afirma o vice-prefeito.

O Rio é a cidade brasileira que mais recebe turistas nacionais e internacionais. Em 2004, foram cerca de 1,8 milhão de visitantes estrangeiros e mais de 4 milhões de brasileiros. A partir de outubro, a cidade passará a comercializar passagens para Estados Unidos e Alemanha. Com os novos roteiros, espera-se que 25 mil alemães escolham o Rio como destino de viagens.

- Estamos numa fase de otimismo e expansão do mercado tanto no Brasil quanto no exterior - festeja Otavio Leite.

A boa imagem que os turistas estão tendo da cidade também contribui para a boa fase. A turista americana Phyllis Spiegel se surpreendeu ao chegar no Rio, há três dias. Com as imagens de violência veiculadas na imprensa internacional, ela estava preocupada com a estadia na cidade, que faz parte de um roteiro turístico que incluiu Santiago, no Chile e Buenos Aires, na Argentina. Phyllis ficou deslumbrada com o Rio e considerou o policiamento e a receptividade no hotel aspectos positivos da viagem.

- Antes de chegar aqui estava com um certo medo de circular pela cidade. Mas fiquei surpresa já no primeiro passeio. As áreas turísticas são bastante policiadas e recebemos ótimas informações dos guias e do hotel. Vou embora com uma boa impressão e esperando retornar para ficar mais tempo - disse a turista, ressaltando que seguiu as orientações para evitar uso de equipamentos eletrônicos e jóias nas caminhadas pela orla.

O casal de ingleses Rachel Sandat e Daniel Frost também acharam boas as condições do turismo no Rio. Eles se sentiram seguros na cidade durante os seis dias de estadia. O único problema, segundo o casal, foi a sinalização deficiente em alguns pontos da cidade.

- Como ficamos hospedados na casa de amigos, tivemos uma certa dificuldade de encontrar algumas informações. Mas no geral, achamos a viagem muito boa. A cidade é maravilhosa - comentou o casal.

Para o professor Bayard Boiteux, diretor da faculdade de turismo da Univercidade, apesar dos investimentos na divulgação internacional da cidade ainda faltam recursos para a estruturação interna do Rio. Contudo, a cidade está em sua melhor fase para o desenvolvimento do turismo.

- A cidade está começando a se organizar para grandes eventos como o Pan Americano de 2007. Isso é bom porque traz investimentos para a área. Mas o governo deveria desenvolver programas de padronização da sinalização e segurança do turista em todo o Brasil - sugere.

De acordo com Bayard, o bom entendimento entre os governos estadual e municipal e o policiamento ostensivo nas áreas turísticas são pontos positivos para a cidade. No entanto, ainda faltam incentivos para o turismo doméstico.

- O turismo interno deveria ter mais atenção por parte dos governantes. É rentável e traz benefícios - destaca Bayard.