Seu browser não suporta JavaScript!

29/07/2005 | Jornal O Globo

Diárias de hotéis no Pan serão tabeladas

Hospedagem pode custar entre US$150 e US$250

Representantes do setor hoteleiro e da prefeitura negociam o tabelamento das diárias para hospedagem durante os Jogos Pan-Americanos de 2007. A medida, segundo o vice-prefeito e coordenador de Turismo do Rio-2007, Otavio Leite, tem o objetivo de evitar uma elevação exagerada de preços que acabe por prejudicar a vinda de turistas. Para o Pan, a expectativa é que cerca de 1,4 milhão de turistas visitem a cidade - o dobro do registrado no carnaval.

- Em 2004, nas Olimpíadas de Atenas, os preços elevados fizeram com que sobrassem leitos em muitos quartos de hotéis - disse Leite.

O anúncio foi feito no Palácio da Cidade, durante cerimônia em que o ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, oficializou a parceria com a prefeitura para a realização de cursos de aperfeiçoamento de categorias que lidam com turistas, como taxistas, funcionários de hotéis, quiosqueiros, guardas municipais e até garis. A meta é treinar 20 mil pessoas até o início do Pan, em julho de 2007. Como O GLOBO antecipou, serão investidos R$6,6 milhões no projeto em dois anos: R$5,3 milhões da União e R$1,3 milhão da prefeitura do Rio.

- Além do treinamento de pessoal, os recursos serão usados em projetos para facilitar a estada dos turistas na cidade. Uma das idéias é criar uma central de rádio, onde permaneceriam de plantão pessoas que dominam idiomas estrangeiros. Quando o turista chegasse ao Rio, ele poderia explicar ao motorista qual o seu destino conversando com o intérprete pelo rádio - explicou o ministro.

Tabelamento foi adotado na Rio-92

O tabelamento de preços não seria uma novidade na rede hoteleira do Rio. A experiência foi adotada há 13 anos, durante a realização da Conferência Mundial de Meio Ambiente (Rio-92). Para o Pan, os visitantes deverão usar quartos de hotéis também em Niterói e outras cidades vizinhas.

- Acreditamos que nos principais hotéis as diárias deverão ficar entre US$150 e US$250. São preços razoáveis para visitantes estrangeiros - estimou Alexandre Sampaio, presidente do Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes.

Ele acrescentou que devido ao aumento da demanda haverá necessidade de hospedar turistas em residências e hotéis de cidades vizinhas.

Cariocas serão treinados

Casas oferecerão 15 mil leitos

O programa bed and breakfast (cama e café da manhã), que prevê a hospedagem de turistas que visitarem o Rio em casas de moradores da cidade, com tarifas mais baratas (cerca de US$50), também receberá recursos do convênio anunciado ontem entre a prefeitura e o Ministério do Turismo. Parte da verba irá financiar a contratação nas próximas semanas de consultores para elaborar as exigências mínimas para os proprietários dos imóveis se habilitarem. Os candidatos a receber os hóspedes também passarão por treinamento, a exemplo de outras categorias, como os taxistas e quiosqueiros.

A previsão é de que a seleção dos interessados comece no início de 2006. Pelo sistema, o Comitê Organizador dos Jogos (CO-Rio) e a prefeitura pretendem oferecer pelo menos mais 15 mil novos leitos, principalmente na Barra da Tijuca, Recreio, Jacarepaguá e Zona Sul.