Seu browser não suporta JavaScript!

31/03/2005 | Jornal do Commercio

Disfusão é bobagem

O secretário de Governo e Coordenação, Anthony Garotinho, desclassificou ontem a idéia de disfusão de Guanabara e Rio de Janeiro, suscitada a partir da proposta de realização de um plebiscito, feita pelo senador Jefferson Peres (PDT-AM)

- Acho uma bobagem sem tamanho. É a maior perda de tempo do mundo e falta do que fazer (...) O Jefferson Peres nem conhece o Rio de Janeiro para propor uma coisa dessas -, disse o secretário, atribuindo a idéia a políticos do Rio que ´não conseguem vencer o casal Garotinho na eleições.´

A declaração foi a mais a contundente do seminário ´A Força do Estado do Rio de Janeiro´, promovido pela Câmara de Comércio Americana e realizado ontem, na sede do Jockey Club, no Centro, reunindo autoridades, representantes da sociedade civil e da iniciativa privada em torno de temas como segurança, energia e desenvolvimento.

Garotinho disse que a disfusão reduziria o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado da Guanabara (atual cidade do Rio) a 6% do PIB nacional, enquanto o Estado do Rio de Janeiro ficaria com a participação restante de 8%. Ele argumentou que a cidade do Rio perderia setores importantes como os de aço, automóveis e construção naval, além da arrecadação de royaltes de petróleo, já que as operações da Petrobras estão concentradas em Campos.

Turismo

Em seguida, o secretário criticou os empresários do setor turístico.

- Pesquisas entre turistas não apontam uma possível falta de segurança entre os problemas na área de turismo. O que está em questão é a qualidade do serviço dos hotéis e a necessidade de preços mais competitivos - afirmou.

Antes de Garotinho, a Prefeitura apresentara um plano de incentivo à vinda de turistas de São Paulo para a cidade nos fins de semana, explanado pelo vice-prefeito, Otavio Leite. O projeto prevê a redução em pelo menos 50% os custos de passagens aéreas e estadia no Rio.

No painel sobre energia, foi anunciado que o Estado do Rio de Janeiro vai ganhar também mais um gasoduto, que levará gás natural aos municípios de Mangaratiba e Angra dos Reis, no Sul Fluminense, a partir de 2007. O investimento previsto no projeto, a cargo da CEG Rio, será de R$ 80 milhões. O anúncio foi feito pelo secretário estadual de Energia, da Indústria Naval e do Petróleo, Wagner Victer.