Seu browser não suporta JavaScript!

08/09/2010 | Jornal O Globo

Disputa acirrada na Alerj e Câmara dos Deputados

PMDB quer manter domínio na Alerj

Por Fabio Brisolla e Marcelo Remígio

A briga por vagas na Assembleia Legislativa do Rio e na Câmara dos Deputados será ainda mais acirrada nesta eleição. Na corrida voto a voto, onde o coeficiente eleitoral é um dos protagonistas, os partidos que escalaram os melhores puxadores de legenda vão largar primeiro.

Cálculos partidários apontam que serão necessários 180 mil votos para eleger um deputado federal e 120 mil, um estadual.

Na Alerj, a hegemonia do PMDB deverá se repetir. Com 19 deputados, o partido trabalha com a meta de superar a marca de 20 cadeiras e tem como puxadores de legenda Paulo Melo, líder do governo na Casa; Domingos Brazão e o radialista Pedro Augusto. Leonardo Picciani e Eduardo Cunha encabeçariam a briga por cadeiras na Câmara.

— Além do PMDB, aumentarão as bancadas PT e PDT. DEM e PSDB correm o risco de encolher; PSB e PPS, de permanecerem estáveis. A renovação chegará a 40% — diz Paulo Melo.

A briga pela vice-liderança na Alerj ficará entre PT e PR. Cada partido faz uma projeção mínima de nove deputados. O PT aposta em Carlos Minc como recordista de votos para a Assembleia, superando 200 mil. Para a Câmara, Benedita da Silva, Edson Santos e Alessandro Molon, que deixa a Alerj, encabeçam o lista. O PR tem como puxadores de votos a vereadora Clarissa Garotinho, para Alerj, e seu pai, Anthony Garotinho, para a Câmara.

Caso os cálculos do PDT se confirmem, Wagner Montes será o deputado estadual mais bem votado e ajudará o partido a chegar a dez cadeiras na Alerj. Miro Teixeira e Brizola Neto são os puxadores para o Congresso.

— Muitos acreditam que Wagner não vá ter menos de 350 mil votos — diz José Bonifácio, presidente estadual do PDT.

O PSB aposta no craque e novato Romário para a Câmara. Já o PSDB tem como principais nomes na chapa estadual Claise Maria Zito, mulher do prefeito de Duque de Caxias, José Camilo Zito, e seu aliado Laury Vilar. A chapa familiar pode deixar de fora da Alerj tucanos da atual legislatura.

Para a Câmara, os puxadores são Andreia Zito, Otavio Leite e Marcelo Itagiba.

O DEM investe nas reeleições de Rodrigo Maia, deputado federal, e Rodrigo Dantas, estadual.

Entre os verdes, Alfredo Sirkis disputa vaga em Brasília e Aspásia Camargo, na Alerj. O PSC tem como puxadores Hugo Leal, para deputado federal, e Coronel Jairo, estadual.