Seu browser não suporta JavaScript!

31/12/2005 | Jornal O Globo

DJ exclui ‘Cidade Maravilhosa’

Marcelinho da Lua alega que a música já toca em eventos demais

O ano vai começar embalado por uma polêmica musical. A trilha sonora da queima de fogos na Praia de Copacabana não terá a tradicional “Cidade Maravilhosa”. A decisão de excluir a canção, de autoria de André Filho e gravada pela primeira vez em 1934 por ele em parceria com Aurora Miranda, foi tomada pelo DJ Marcelinho da Lua, de 33 anos, responsável pela seleção das músicas que tocarão durante o show pirotécnico.

— Escolhi dez músicas que exaltam as belezas da cidade. Respeito “Cidade Maravilhosa”, mas o problema é que a canção está manjada. Toca o ano inteiro em qualquer evento — justificou o DJ, que ontem à tarde terminava de fazer a seleção.

Maestro critica

escolha do DJ

A exclusão de “Cidade Maravilhosa” surpreendeu o maestro Reginaldo Bessa. Autor em 2001 da primeira trilha sonora que festejou a chegada de um novo ano na cidade, ele criticou a decisão do DJ e diz não se lembrar de a música deixar de ser incluída na festa da virada:

— Respeito o profissional, mas “Cidade Maravilhosa” é o hino do Rio de Janeiro e não pode faltar. Quem vai à Praia de Copacabana faz questão de ouvi-la. A letra casa perfeitamente com o espírito da cidade.

O prefeito em exercício Otavio Leite também ficou surpreso, mas diz que é preciso respeitar a liberdade do artista de escolher as músicas:

— “Cidade Maravilhosa” com certeza faria parte do meu repertório. Mas não há obrigação contratual de executar qualquer música. O importante é que há muitas outras canções que cantam o Rio em prosa e verso e serão tocadas.

Indiferente à polêmica, o DJ — que também irá se apresentar às 20h, no Palco Dois/Irmãos/Pedra da Gávea (em frente à Rua Barão de Ipanema) — diz que a trilha é um presente para o Rio que reconheceu seu talento. Ele não cobrou pelo trabalho:

— A seleção musical pega canções e vários estilos a partir da década de 60 até os dias atuais — conta Marcelinho.

Trilha sonora começa com música sobre Copacabana

Ontem à tarde o músico ainda terminava de escolher as canções. Ele já decidiu que a trilha abrirá com Dick Farney cantando “Copacabana”. Também estão no repertório Adriana Calcanhotto (“Cariocas”); Flora Purim (com introdução em ritmo afro de “Samba do avião”); Chico Buarque (Samba de Orly), Tim Maia (com uma versão de “Aquele abraço”); e Bossa cuca nova e Trio Mocotó (“Vai levando”).

A identificação de “Cidade Maravilhosa” com o Rio é tão grande que o prefeito Cesar Maia decidiu que sua execução será obrigatória nas cerimônias dos Jogos Pan-Americanos de 2007. Em 2000, a canção ganhou com facilidade um concurso realizado pelo RJ- TV para escolher a música que mais simbolizava a cidade. Em 2003, a Câmara aprovou projeto de lei determinando a obrigatoriedade da execução de “Cidade Maravilhosa” em eventos oficiais da cidade nos quais também seja tocado o Hino Nacional.