Seu browser não suporta JavaScript!

14/10/2013 | Aécio Neves 45

“Educação será a primeira das prioridades”, diz Aécio Neves

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, reiterou, nesta terça-feira (14/10), em São Paulo (SP), o compromisso de dar prioridade à educação em seu governo, assegurando os investimentos e garantindo a melhoria da qualidade do ensino no país.

“De todas as grandes prioridades que vamos ter, a educação será sempre a primeira delas. Porque é com educação que nós vamos transformar de verdade o Brasil de hoje no Brasil que nós queremos”, afirmou.

Aécio destacou sua decisão de adotar políticas públicas para incentivar o retorno à escola daqueles que abandonaram as salas de aula, além de assegurar creches e pré-escola. O candidato reafirmou que seu governo vai estabelecer um programa que prevê o pagamento de uma bolsa mensal aos jovens que deixaram as salas de aula sem completar o ensino fundamental ou médio. Segundo ele, a meta é “resgatar” cerca de 20 milhões de brasileiros que estão nessa situação.

Segundo Aécio, o acesso às salas de aula será oferecido desde a infância, assegurando as creches para as mães que precisam deixar seus filhos durante o período de trabalho. “A partir daí, vamos universalizar a pré-escola, o acesso das crianças de 4 anos de idade à pré-escola”, afirmou.

O candidato lembrou a visita que fez na segunda-feira (13/10) em Curitiba (PR) à Pastoral da Criança, fundada por dona Zilda Arns. “Quero reiterar meus compromissos com as crianças brasileiras desde a garantia de um pré-natal adequado para todas as mulheres do Brasil, com sete consultas, independentemente da região onde elas vivam”, afirmou.

Nova escola

Aécio afirmou ainda que sua determinação é estabelecer a “nova escola”. “Vamos fundar a nova escola brasileira. A escola que permitirá que a criança e o jovem aprendam”, disse ele. “Será uma escola adequada do ponto de vista físico e bem equipada, com professores valorizados e capacitados e, no ensino médio, com currículos flexíveis, que tenham identidade com cada uma das regiões do Brasil e conexão com a realidade que cada um desses jovens vai viver quando completar o ensino médio.