Seu browser não suporta JavaScript!

27/04/2016 | PSDB na Câmara

Em meio a turbulência política, Olimpíadas ficam em segundo plano

Além dos problemas econômicos, os Jogos Olímpicos no Brasil agora precisam conviver com a crise política instalada no país. Aflitas com a atual conjuntura, entidades olímpicas internacionais já não sabem quem preencherá o vazio deixado pelas figuras emblemáticas que participaram da candidatura do Rio de Janeiro aos Jogos, e que hoje não estão mais em cena. A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula concentram todos os esforços em impedir o impeachment de Dilma. Enquanto isso, o Ministério do Esporte permanece sem comando definitivo desde a saída de George Hilton. O deputado federal Otavio Leite (PSDB-RJ) acredita que tais problemas possam afastar turistas e comprometer a imagem do país.

“Lamentavelmente, estamos assistindo uma onda de gafes, erros e crises sucessivas, políticas e que afetam o conceito do Brasil como uma nação capaz de enfrentar o desafio dos Jogos. Isso tudo afasta turistas, desperta preocupação e faz com que o país perca muito no cenário internacional”, afirmou Otavio.

Diante da crise, o próprio Comitê Olímpico Internacional já não sabe quem deve convidar para as solenidades. Para Otavio Leite, o Brasil perde a oportunidade histórica de deixar um legado positivo na organização dos Jogos.

“Além de afetar gravemente o status e a importância do país no conceito das nações, talvez estejamos jogando fora uma oportunidade que não se repetirá tão cedo na história, de atrair”, disse o tucano.