Seu browser não suporta JavaScript!

28/04/2007 | Folha de São Paulo

Encruzilhada

Enquanto a base aliada de Lula vai acertando um roteiro básico de atuação na CPI do Apagão Aéreo da Câmara, PSDB e DEM não se entendem em quase nada. A divergência da vez diz respeito ao que fazer diante da disposição dos governistas para monopolizar os dois postos-chave da comissão, dividindo presidência e relatoria entre PT e PMDB.

Os ex-pefelistas encomendaram a técnicos do partido a elaboração, neste feriado, de uma ação direta de inconstitucionalidade na tentativa de derrubar judicialmente a ´reserva de mercado´. Já os tucanos dão de ombros para a estratégia dos parceiros. Alegam que podem influenciar os rumos da comissão mesmo instalados em cadeiras de menor importância.

Meu pirão. No ofício em que pede à liderança do PSDB que reconsidere a decisão de colocá-lo apenas na suplência da CPI, Otavio Leite diz que deveria ter primazia por ser do Rio de Janeiro, onde ´problemas do apagão aéreo produzem graves transtornos à população e à economia´.