Seu browser não suporta JavaScript!

04/01/2005 | Jornal Extra

Exército investiga fogos do réveillon

Auditoria da prefeitura vai apurar excesso de fumaça

O Exército vai investigar a qualidade dos fogos e as causas do excesso de fumaça que prejudicou o réveillon de Copacabana. Uma nota da Secretaria especial de Turismo informa que foi solicitado apoio ao Centro de Tecnologia do Exército, para fazer a análise das amostras de artefatos pirotécnicos que a empresa Júpiter Fogos Artificiais ( responsável pela queima de fogos) levou para o local da montagem, mas não chegou a colocar na balsa e, portanto, não foram detonados.

Determinada pelo Prefeito Cesar Maia, a auditoria técnica para avaliar as causas do excesso de fumaça foi instaurada ontem. Durante uma reunião pela manhã, o vice-prefeito Otavio Leite e o Secretário de Turismo, Rubem Medina trataram das linhas gerais da auditoria.

Além do Exército, a prefeitura pediu apoio ao Grupo de Estudos, Previsões e Análises Climáticas, da UFRJ, para esclarecer as condições climáticas predominantes na Praia de Copacabana - pressão atmosférica, umidade e regime de ventos.

Outra providência foi solicitar à Júpiter que apresente em 72 horas, explicações para o excesso de fumaça. A Assessoria da Empresa informou que será reafirmado que a fumaça decorreu de problemas climáticos.

A partir dos resultados da auditoria é que a prefeitura decidirá se suspenderá ou não o pagamento à Júpiter. Segundo a Secretaria de Turismo, 40% dos R$ 1.195.000 já foram pagos.