Seu browser não suporta JavaScript!

06/10/2011 | Jornal O Estado de São Paulo/Ag.Estado

Fifa cobra adequação das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014

Rio, 06 (AE) - A Fifa e o Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014 cobraram nesta quinta-feira rapidez das 12 sedes do Mundial para que promovam mudanças em suas legislações municipais e estaduais a fim de atender exigências da entidade direcionadas à realização do evento no País. Dois itens estiveram em pauta durante reunião no Palácio da Cidade, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro: a venda de bebidas alcoólicas e os ingressos de "meia-entrada" nos estádios da Copa

O prefeito Eduardo Paes (PMDB), anfitrião do encontro, defendeu um acordo das cidades e Estados que vão receber jogos do Mundial para solucionar a questão da meia-entrada. "Podemos cobrir a diferença do ingresso inteiro para o de meia-entrada. É uma ideia. Quem determina o preço dos ingressos é a Fifa. Sabemos disso desde 2007", disse Paes, que falou também em nome do governador Sergio Cabral (PMDB).

O governo federal não enviou nenhum representante à reunião - na verdade, um seminário sobre legislação estadual e municipal para a Copa do Mundo de 2014. Já o presidente do COL e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, cancelou sua presença por não estar se sentindo bem. Ele esteve internado na semana passada no Rio de Janeiro e continua o tratamento de uma diverticulite (inflamação no intestino grosso)

Vários dirigentes da Fifa e do COL discutiram por algumas horas com diretores jurídicos dos 12 comitês da Copa quais seriam os caminhos mais curtos e objetivos para padronizar a "modalidade de legislação" vigente no País durante a Copa, como explicou o advogado do COL, Francisco Müssnich.

"O torcedor que vai assistir a um jogo em Recife tem de estar regido pela mesma legislação quando for a outro jogo, em Manaus, no Rio, em Porto Alegre", disse Müssnich, convicto de que as 12 cidades-sede vão se adequar aos termos exigidos pela Fifa. "É preciso evitar conflitos entre a Lei Geral da Copa e as legislações municipais e estaduais das sedes do Mundial", prosseguiu Müssnich. Ao final do encontro, advogados dos comitês sinalizaram um acordo.

Oposição

O deputado federal Otavio Leite (PSDB-RJ) vai propor emenda à Lei Geral da Copa para garantir o direito à meia-entrada aos estudantes nos jogos da Copa. O tema ainda está no centro de uma polêmica entre a Fifa e as autoridades brasileiras.