Seu browser não suporta JavaScript!

26/03/2015 | Agência Câmara

Foster admite que ata da Petrobras sobre demissão de diretor não diz a verdade

A ex-presidente da Petrobras Graça Foster admitiu à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades na estatal que a ata da Petrobras relativa ao afastamento do delator Paulo Roberto Costa da diretoria da empresa não informou a verdade. Em outubro do ano passado, a presidente Dilma Roussef disse, em plena campanha eleitoral, que demitiu Costa.

A ata publicada pela empresa, porém, registrou que Costa pediu demissão do cargo. “Quem falou a verdade, a ata ou a presidente Dilma?”, perguntou o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ). “Quem fala a verdade é a presidente Dilma Roussef. A ata não está correta”, disse a ex-presidente da empresa.

Paulo Roberto Costa foi o primeiro a fazer delação premiada à Polícia Federal na Operação Lava Jato. Ele admitiu à Justiça Federal que recebia propinas de empresas contratadas pela Petrobras.