Seu browser não suporta JavaScript!

04/03/2008 | Jornal O Globo

Gabeira aceita ser candidato a prefeito do Rio

Deputado se apresenta à Frente Rio, que tem PSDB, PV e PPS, e enfrenta resistência de pré-candidato tucano

Em reunião ontem da Frente Rio, formada por PSDB, PPS e PV, o deputado federal Fernando Gabeira avisou que aceita ser candidato a prefeito do Rio este ano. No PSDB, apesar do apoio do ex-governador tucano Marcello Alencar, Gabeira enfrenta a resistência de um dos pré-candidatos à prefeitura, o deputado federal Otavio Leite. Os outros dois pré-candidatos, a vereadora Andréa Gouvêa Vieira e o deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha, já demonstraram que aceitam Gabeira como cabeça de chapa, numa aliança em que o PSDB pode entrar com o vice.

- O Gabeira apresentou o nome dele hoje. Esta semana, vou me dedicar a algumas conversas políticas com líderes nacionais, como José Aníbal, Alckmin, Arthur Virgílio, Sérgio Guerra. Vamos ter uma série de reuniões também com a minha base no partido. Meu nome não é um projeto pessoal, é um movimento de defesa de bandeiras. A Frente precisa se fundamentar em propostas concretas, não adianta só o estado de espírito - disse Otavio Leite.

Na próxima segunda-feira, o PSDB se reúne para decidir oficialmente se aceita Gabeira como candidato. Andrea Gouvêa Vieira defendeu a indicação do deputado e disse que aceitaria ser sua vice, ressalvando que este assunto será decidido apenas numa segunda etapa.

De Gabeira em entrevista à jornalista Lydia Medeiros:

O senhor resistia a disputar a prefeitura. O que mudou?

FERNANDO GABEIRA: A crise da cidade se agravou. Esse processo de aparente decadência preocupa muito mais hoje. Fui o deputado mais votado do estado, e tenho me voltado mais às questões nacionais e internacionais. E me senti com uma dívida de gratidão com os eleitores e com o Rio. Tenho que contribuir. Decidi dedicar meu tempo à cidade e à idéia de uma ´Frente de salvação´. Para começar, estamos conversando com PV, PSDB e PPS. Mas que seja o mais ampla possível. Leia mais em O Globo