Seu browser não suporta JavaScript!

29/09/2004 | O Globo Online

Garotinho diz que manifestação na Assembléia Legislativa é choro de perdedor

O presidente regional do PMDB, Anthony Garotinho, disse nesta segunda-feira, depois de carreata com o prefeito de Nova Iguaçu, Mário Marques, candidato à reeleição pelo PMDB, que a manifestação de prefeito hoje à tarde, na Assembléia Legislativa, reúne os derrotados nas eleições nos municípios do interior. Garotinho garantiu que o PMDB deverá eleger 65 prefeitos:

- Esta é uma manifestação dos derrotados. Eles têm mesmo que chorar, estão perdendo. Nós vamos ganhar em 80% dos municípios - disse o secretário.

Representantes do PT, do PFL, do PDT, do PSB, do PSDB, do PPS e do PTB se uniram na tarde de hoje, nas escadarias da Assembléia Legislativa do Rio, num ato contra as ameaças feitas pelo secretário de Segurança, Anthony Garotinho, e pela governadora Rosinha Matheus a candidatos a prefeito no estado. Os partidos pediram eleições limpas e livres e contestaram a presença de Garotinho no comando da Polícia Militar.

O candidato a prefeito de Nova Iguaçu pelo PT, Lindberg Faria, pediu tropas federais para assegurar a eleição no municípioO ex-governador tucano Marleo Alencar afirmou que Garotinho tem o talento do mal.

O deputado estadual Otavio Leite (PSDB), vice na chapa do candidato do PFL a prefeito do Rio, Cesar Maia, informou que o partido vai apresentar um mandado de injunção ao Tribunal de Justiça para assegurar aos prefeitos eleitos que não sejam discriminados

Garotinho garantiu que não há qualquer insatisfação do PMDB com seu comportamento eleitoral no interior do estado. Ele disse que conversou hoje com líderes do partido, que negaram as críticas, publicadas hoje pelo GLOBO.

De acordo com a publicação, líderes e dirigentes partidários condenaram o conteúdo das declarações de Garotinho, presidente regional do partido. A reação mais contundente foi do líder do PMDB na Câmara, deputado José Borba (PR). Para ele, esse tipo de ameaça pode ter efeito contrário numa disputa eleitoral.

- A promessa de retaliação é o prenúncio de derrota. O tiro pode sair pela culatra e não costuma dar o efeito desejado.

O senador Pedro Simon (PMDB-RS), também condenou o gesto do casal Garotinho. E cita como exemplo a posição adotada pelo governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto (PMDB), que decidiu não participar de atos de campanha para manter a neutralidade.