Seu browser não suporta JavaScript!

21/05/2013 | Jornal O Globo on line

General diz que 12 mil homens vão fazer segurança da jornada da juventude

Por Jaílton de Carvalho

BRASÍLIA — O general José Alberto da Costa Abreu, do Comando Militar do Leste, afirmou nesta terça-feira que aproximadamente 12 mil militares e policiais participarão da estrutura de segurança da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, entre os dias 23 e 28 de julho. O número é bem maior que o contingente que deverá ser destacado para a segurança da Copa do Mundo em 2014. O general apresentou os dados gerais da segurança para jornada mundial em audiência na Comissão de Segurança da Câmara.

— Estamos bem adiantado em nosso planejamento e a tropa bastante motivada — disse o general.

Segundo ele, só das Forças Armadas deverão ser destacados 8,7 mil militares para fazer a segurança das áreas de concentração da multidão e também de pontos estratégicos dos sistemas de transporte, abastecimento de água, energia e comunicações. Da Polícia Federal deverão participar mais de 2 mil agentes e delegados.

O contingente restante deverá ser formado por policiais rodoviários federais, militares, civis e por bombeiros. O general disse todas as medidas de segurança estão sendo devidamente planejadas para evitar qualquer incidente, inclusive eventuais ataques terroristas.

O diretor de Radioproteção da Comissão Nacional de Energia Nuclear, Ivan Pedro, disse que serão usados equipamentos sofisticados para reforçar a segurança dos locais de concentração das multidões e de passagem das autoridades que estarão na jornada. Um dos equipamentos chamado Prad, do tamanho de um celular, tem capacidade para detectar qualquer tipo de material radioativo na multidão.

Na última vez que foi usado, nos Jogos Pan-americanos, o Prad detectou até mesmo traços da radiação em pessoas que passaram por determinados tipos de exames.

— É um equipamento portátil, de grande sensibilidade — disse o diretor.

Pelas contas do general, o encontro em Guarariba, Zona Oeste do Rio, contará com aproximadamente 1,5 milhão a 2 milhões de fiéis. A jornada está sendo organizada pela Igreja Católica. O delegado Felipe Seixas, coordenador de Segurança em Grandes Eventos da Polícia Federal, disse que policiais reforçarão a segurança dos postos de fronteira e dos aeroportos do Galeão, Tom Jobim e Guarulhos, entre outros por onde deverão passar boa parte dos fiéis.

— Haverá reforços nestas áreas — afirmou Seixas.

O presidente da Comissão, deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), disse que o contingente de militares e policiais para a jornada no Rio é bem maior que os 8 mil homens e mulheres que fizeram a segurança da jornada mundial na Espanha em 2011.

— É preciso tomar todas as precauções necessárias — disse o deputado.

Foto: Ascom Dep. Otavio Leite

Esta foto não compõe originalmente a matéria do Globo on line