Seu browser não suporta JavaScript!

25/10/2012 | Portal do PSDB na Câmara

'Governo é incapaz de combinar desenvolvimento com controle da inflação'

Governo é incapaz de combinar desenvolvimento com controle da inflação, critica tucano

Por Letícia Bogéa

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, admitiu que não há espaço para reduzir a atual meta de inflação e deu como justificativa a crise global, conforme mostrou o jornal “O Globo”. A meta do governo é de 4,5% para o ano, mas a alta já acumula 5,56% em 12 meses. O deputado Otavio Leite (RJ) criticou o governo federal por não saber combinar o desenvolvimento do país com o controle da inflação.

“O controle da inflação é um legado que o PSDB deixou ao país e ao próprio PT, que depois veio a governar o Brasil. É lamentável assistir a incompetência permanente do governo em relação ao setor. Eles têm sido relapso no que diz respeito ao desenvolvimento econômico”, avaliou nesta quinta-feira (25).

O deputado lamenta a inércia do PT em relação ao tema. “O governo só estimula o consumo de carro e não atua decisivamente no fortalecimento da nossa indústria e das pequenas e microempresas”, disse. “O controle da inflação é uma herança proveniente dos governos do PSDB e que o PT está colocando em risco, em prejuízo ao povo brasileiro”, resumiu. Além disso, o Planalto continua estimulando o consumo, pois decidiu prorrogar a redução de IPI para carros até o final de dezembro.

Segundo o presidente do BC, a meta brasileira é superior à de vários países, mas, neste momento, o Brasil precisa consolidar o nível de inflação. A afirmação foi feita após Tombini ser cobrado, em seminário com empresários promovido pela revista “Exame”, sobre por que o BC não tem metas mais ambiciosas para a inflação, a exemplo de nações que estipulam taxas anuais de até 2%.

Na opinião de Otavio Leite, não há violência maior contra o cidadão que a perda do valor real do seu dinheiro. “O governo é incompetente do ponto de vista do desenvolvimento econômico, perde oportunidades e é ausente no apoio a pequenas e microempresas”, apontou.

Para acelerar a economia, o tucano defende o fortalecimento da competitividade da indústria nacional e o enfrentamento da expansão dos produtos chineses no país. “O governo não tem sido nada criativo em relação ao assunto”, concluiu. Especialistas esperam uma inflação acima da meta em 2013.