Seu browser não suporta JavaScript!

30/11/2011 | Jornal O Dia

Homenagem aos 60 anos do jornalismo de O DIA

Em sessão solene na Câmara dos Deputados, parlamentares ressaltam importância do conteúdo popular e de qualidade produzido pelo jornal ao longo de sua trajetória

Brasília - Sessão solene da Câmara dos Deputados, ontem, homenageou O DIA pelo seu 60º aniversário, comemorado este ano. Os parlamentares destacaram a importância do jornalismo popular produzido pelo veículo ao longo de toda a sua trajetória. “É uma instituição jornalística aberta e leitura obrigatória para milhares de cariocas e fluminenses”, afirmou o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), de quem foi a iniciativa de prestar a homenagem.

Maria Alexandra Vasconcellos, presidente do Conselho de Administração do Grupo Ejesa — responsável por O DIA e também pelos jornais Marca, Meia Hora e Brasil Econômico — discursou ao final do evento.

Na sessão, os parlamentares também defenderam a pluralidade de informações como instrumento fundamental para a consolidação da democracia. “O que provoca a liberdade de imprensa é a diversidade de opiniões e de veículos”, disse o deputado Miro Teixeira (PDT-RJ).

Stepan Nercessian, deputado pelo PPS-RJ, acrescentou que o jornal sempre deu voz a todos. “Fui vereador no Rio por dois mandatos, e era de oposição. Em O DIA sempre pude expor opiniões. O DIA quebrava uma barreira que impedia o acesso aos grandes jornais”, lembrou o político.

Miro, que já foi jornalista de O DIA na juventude, fez um dos discursos mais emocionados do evento ao resgatar o início da trajetória do jornal, fundado em 1951 pelo então também deputado e futuro governador do estado do Rio, Chagas Freitas. Adquirido pelo empresário e jornalista Ary Carvalho em 1983, o jornal foi lembrado como um dos veículos mais revolucionários da época ao adotar linha editorial dedicada ao trabalhador.

A deputada Benedita da Silva (PT-RJ) ressaltou a importância que o jornal tem para o carioca que busca qualificação: “O DIA faz parte da minha trajetória. Já cheguei a procurar trabalho em suas páginas”. O deputado Hugo Leal (PSC-RJ) lembrou que o veículo é “um jornal popular com conteúdo profundo”.

Guia para políticas públicas no Rio

O deputado Edson Santos (PT-RJ) lembrou a importância de reportagens publicadas por O DIA para guiar políticas públicas no estado do Rio: “Seja na questão da habitação, na da segurança, do emprego e do saneamento básico, uma série de discussões saíram das páginas do jornal O DIA”.

Ele destacou a descoberta da atuação de milícias nas favelas cariocas. “Esse tipo de denúncia vai ao encontro das necessidades da população do Rio. Prova disso foi que resultou em uma resposta contundente do estado contra essas facções”, disse Santos.

Ingrediente indispensável para a atividade política

Otavio Leite ressaltou o papel assumido pelo jornal em defesa do Rio e em temas sensíveis para a política, como no caso dos atuais debates em torno da distribuição dos royalties do petróleo. “O DIA é um elemento indispensável para a atividade política no Rio de Janeiro”, diz Leite.

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), registrou em discurso a importância atribuída ao jornal ao longo dos seus 60 anos. O deputado Vitor Paulo (PRB) também discursou: “O jornal é referência para o povo fluminense” .

Público que se desenvolve cada vez mais

Maria Alexandra, acompanhada do diretor de Redação de O DIA, Alexandre Freeland, não escondeu a satisfação de dirigir um jornal com história de apoio aos trabalhadores. Em sua avaliação, o público do jornal é o que mais se desenvolve no País seja do ponto de vista financeiro ou intelectual. “O DIA hoje assiste no Brasil a um dos mais importantes processos de mobilidade social do mundo e é o que nos estimula a procurar entender melhor o País”, disse. “O Brasil e o Rio transformaram uma cidade maravilhosa numa maravilhosa cidade para se viver e trabalhar”, concluiu.

Foto: Maria Alexandra, ao lado dos deputados Mauro Benevides (centro), que presidiu a sessão e depois passou o comando para Otavio Leite (E), e o diretor de Redação, Alexandre Freeland

Crédito da foto: Rodrigues Pozzebom