Seu browser não suporta JavaScript!

05/07/2012 | Jornal Destak

Hospital do Fundão não investiu em obra em 2012

O hospital universitário Clementino Fraga Filho, que corre o risco de fechar, segundo o diretor da Faculdade de Medicina da UFRJ, Roberto Medronho, ainda não recebeu nenhum centavo de investimento em obras de funcionamento e reestruturação pelo Orçamento da União deste ano.

Dados do Siafi (Sistema Integrado de Administração Financeira), levantados pelo gabinete do deputado federal Otavio Leite (PSDB-RJ), mostram que os hospitais da UFRJ tiveram R$ 7.890.200 aprovados em lei para esses setores, no orçamento deste ano, e R$ 1.072.254 empenhados, mas nada foi investido.

O dinheiro para reestruturação e funcionamento já fazia só 2% do total aprovado para os hospitais da universidade neste ano. Dos R$ 391.994.302, a maior parte (92%) é para pagamento de funcionários e aposentados: R$ 360.889.823.

Em manifestação, domingo, alunos de medicina da UFRJ disseram que os leitos do hospital diminuíram de 450 para 190 em cinco anos. "Se não houver investimento emergencial do ministério da Educação, do ministério da Saúde, o hospital corre o risco de fechar as portas", disse Medronho.

Segundo o hospital, há 304 leitos, mas só 260 ativos, por falta de médicos, mesmo motivo, pelo qual não foi reaberta a emergência, cujas obras foram concluídas em junho.

Em andamento

A assessoria do hospital disse ao Destak que "não há concursos há muito anos" para médicos e que "desde janeiro o HUCFF passa por obras em quase todos os andares" - entre elas, a reforma do Serviço de Nefrologia, "cuja reabertura oficial será em agosto próximo".

Essas obras são do orçamento de 2011, porém.