Seu browser não suporta JavaScript!

27/06/2011 | Blog da Bancada do PSDB na Câmara e no Senado

Inoperância do Turismo após seis meses de gestão reforça falta de prioridade, destaca Otavio Leite

Por Laize Andrade

Diante dos preparativos para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, o Ministério do Turismo permanece inoperante. Após seis meses de governo Dilma, o ministro Pedro Novais assinou apenas um ato oficial de gestão, definindo novas políticas. O deputado Otavio Leite (RJ) considera a situação uma paralisia perversa, pois o governo federal tem mostrado que o setor não é prioridade.

Reportagem do jornal “Folha de S. Paulo” revelou que 165 dias depois de ter assumido o cargo, Novais aprovou somente dois convênios. São acordos com o governo do Maranhão no valor de R$ 22,6 milhões para obras de infraestrutura turística.

Otavio Leite lamenta a falta de investimentos. “É impressionante a queda no status e importância na administração pública que tem o turismo no governo Dilma”, declarou. “O ministro sequer ter sido recebido pela presidente, passados seis meses, é a constatação mais óbvia de que não há intenção de fortalecer o setor”, reforçou.

Em sua posse, o ministro listou cinco prioridades para os primeiros quatro meses, inclusive a identificação e eliminação de áreas críticas, como o financiamento de festas. Em maio, teve início uma sequência de 65 acordos de repasses para as prefeituras promoverem eventos, no valor de R$ 8,9 milhões. Porém, com o aval de Dilma, 84% da verba do ministério foram contingenciadas, o que representa o empenho de apenas 2,1% dos recursos disponíveis.

O tucano ressaltou que o gasto baixo revela a falta de preocupação do governo petista com o desenvolvimento do turismo brasileiro. Na opinião dele, o Brasil precisa investir em ações para promover o setor no país. “O turismo gera emprego, renda, desenvolvimento. Vem aí a Copa do Mundo e as Olimpíadas e poderíamos estar muito mais avançados”, destacou. Para Otavio Leite, o governo está de olhos fechados e não estabelece uma posição em relação ao problema.

Aumento de gastos

- De acordo com o Banco Central, turistas brasileiros no exterior gastaram, de janeiro até maio deste ano, US$ 8,33 bilhões. Os dados revelam que houve uma progressão de 45% em relação ao mesmo período de 2010.

- Somente em maio, as despesas de brasileiros em outros países somaram US$ 1,66 bilhão. A elevação dos gastos é favorecida pelo crescimento do emprego e da renda no Brasil e pela desvalorização do dólar.