Seu browser não suporta JavaScript!

21/05/2013 | Agência Câmara

Jornada da Juventude: 12 mil homens vão fazer segurança do evento

O esquema de segurança para a Jornada Mundial da Juventude, que vai ocorrer no Rio de Janeiro, vai contar com um efetivo total de mais de 12 mil homens de todas as forças militares e de inteligência. Durante audiência da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, nesta terça-feira (21), representantes do Exército e das polícias civil, federal e militar anunciaram diversas medidas que vão desde o policiamento ostensivo até as ações de prevenção e combate ao terrorismo.

O governo federal prevê gasto de quase R$ 28 milhões. Apesar de as análises de risco apontarem o contrário, o comandante da 1ª Divisão de Exército, general José Alberto da Costa Abreu, afirmou que não dá para descartar um possível ataque terrorista. "Evidentemente, quando se fala em terrorismo, é completamente imprevisível. Está aí a Maratona de Boston. Impensável que fosse acontecer alguma coisa. E infelizmente aconteceu. Nós estamos preparados para minimizar os riscos, mas não podemos garantir que não vá acontecer."

Segurança do Papa Francisco

Para o evento, marcado para os dias 23 e 28 de julho, são esperados até dois milhões de visitantes, que vão receber o papa Francisco. A segurança pessoal do sumo pontífice vai ficar a cargo da Polícia Federal.

O coordenador de Segurança em Grandes Eventos da Polícia Federal, delegado Felipe Tavares Seixas, explicou que os agentes responsáveis pelo Papa estão sendo treinados com o apoio da Polícia do Vaticano. "Nós fazemos um treinamento prévio com a Polícia do Vaticano, que envia representantes ao Brasil para que haja uma segurança integrada próxima do Papa."

Em relação ao papel da Câmara para facilitar a realização da jornada, o deputado Otavio Leite (PSDB-RJ) destacou a aprovação da Lei Geral da Copa (12.663/12), que incluiu, por exemplo, a facilitação para a emissão dos vistos para estrangeiros. "Nós aprovamos questões importantíssimas. Entre elas, as regras trabalhistas para aqueles que vão trabalhar; e outra, em relação à integração das forças para a realização do evento da melhor maneira possível. A Lei Geral da Copa definiu que todas as facilidades e as providências para a Copa do Mundo e Olimpíadas também têm que ser tomadas agora para a Jornada Mundial da Juventude."

Ao final da audiência, a Comissão de Segurança Pública decidiu que vai pedir ao Ministério de Relações Exteriores que elabore um plano de cooperação internacional com as forças de segurança dos países da América do Sul, de onde virão a maioria dos peregrinos para a Jornada Mundial da Juventude.