Seu browser não suporta JavaScript!

16/05/2011 | Blog da Bancada do PSDB na Câmara e no Senado

Lentidão comprovada

Aeroporto com baixo índice de aplicação de recursos para investimentos em 2010, o Galeão continua a preocupar os parlamentares. No ano passado, 82,48% dos recursos aprovados pelo Congresso e sancionados pelo então presidente Lula para as obras do maior aeroporto do Rio de Janeiro não saíram do papel. Na última sexta-feira, integrantes da Comissão e Turismo da Câmara fizeram uma vistoria no aeroporto e saíram preocupados com o ritmo lento das melhorias.

“Continuo muito preocupado. Em 2009, fizemos uma vistoria similar e, naquela altura, identificamos quatro etapas de um conjunto de obras para que o Terminal 2 pudesse funcionar plenamente. Só em uma, das quatro etapas, conseguimos enxergar avanços. Mesmo assim, com um tempo que já podia ter sido entregue. As outras três etapas, que são de instalações elétricas, de ar-condicionado, de todos os equipamentos de tecnologia de informação e eletrônico aeroportuários, sequer licitaram”, afirmou ao G1 o deputado Otavio Leite (RJ), integrante da comissão.

O tucano alertou que neste ritmo não será possível contemplar o aumento da demanda de voos em virtude dos megaeventos esportivos – a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. “Certamente há problemas administrativos que levaram a uma demora que constatamos aqui. Esse atraso é preocupante. No Terminal 2, 50% dele não está funcionando. O que nós estamos falando é da possibilidade de ele funcionar por completo. Este ano temos os Jogos Militares, em 2013, a Copa das Confederações, depois, a Copa do Mundo. Mas, independentemente desses megaeventos, a cidade precisa melhorar a sua porta de entrada, que é o aeroporto”, completou Otavio Leite ao G1.

De acordo com informações do site, o deputado do PSDB encaminhará relatório para a comissão informando sobre os problemas que constatou nas obras. O colegiado também receberá o secretário da aviação civil e o presidente da Infraero ainda neste mês para pedir explicações sobre a lentidão nas obras. Apesar dos problemas, o superintendente da Infraero no Galeão, Abibe Ferreira Júnior, assegurou que a conclusão ocorrerá no cronograma inicial: dezembro de 2012.

Segundo o G1, também participaram da visita a diretora da Associação Brasileira das Agências de Viagens do Rio de Janeiro (Abav), Rosele Pimentel, e o superintendente do Sindicato dos Hotéis Bares e Restaurantes (Sind-Rio), que reclamaram do estacionamento e da logística de embarque e desembarque do Galeão.

A inspeção foi feita em virtude dos sucessivos atrasos no cronograma das reformas, o que vem motivando inúmeras reclamações dos passageiros que utilizam o aeroporto. Elevadores quebrados e deficiência no funcionamento do sistema de ar-condicionado têm sido constantes, por exemplo. Otavio Leite é o autor do requerimento aprovado pela comissão para avaliação técnica da atual situação dos terminais 1 e 2, sistema de pistas e demais áreas do Galeão, em razão das intervenções que estão sendo realizadas pelo Executivo para adequação e modernização do aeroporto.

(Da redação com informações do G1 e da assessoria/Foto: Gabriel Farias)