Seu browser não suporta JavaScript!

23/01/2017 | Jornal Mercado & Eventos online

Marx Beltrão defende mais promoção e segurança para o Rio de Janeiro

Por Luiz Marcos Fernandes

Durante visita aos barracões das principais escolas de samba do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (23), o ministro do Turismo, Marx Beltrão, defendeu um programa de divulgação e promoção do Rio de Janeiro, com apoio do Ministério do Turismo e Embratur. Ao mesmo tempo, lembrou que é preciso um maior esforço no sentido de garantir aos moradores e turistas que visitam a cidade, maior segurança. “O Rio de Janeiro é a principal vitrine do turismo brasileiro e precisamos promover mais a cidade no Brasil e no exterior principalmente”.

Ao ser indagado sobre a preocupação com a violência urbana, e assalto a turistas, Beltrão confirmou que vai se reunir ainda nesta segunda-feira (23) com o governador Luiz Fernando Pezão para discutir medidas que possam garantir maior segurança aos que visitam a cidade, principalmente em períodos de verão e Carnaval quando o fluxo é maior. “Essa é uma das nossas maiores preocupações. A estimativa do MTur é de que 1,1 milhão de turistas venham para o Carnaval e certamente é preciso haver um reforço no esquema de segurança pois esses turistas geram R$ 3 bilhões em gastos para a Cidade e devem levar uma boa imagem do país”, lembrou.

Marx Beltrão voltou a defender a flexibilização de vistos para um período de dois anos para turistas norte-americanos, canadenses, australianos e japoneses. “No caso dos chineses temos que aumentar o percentual de 50 mil por ano uma vez que perto de um milhão de chineses viajam ao exterior anualmente e esse trabalho pode ser feito conjuntamente com a Argentina”, destacou ele. O dirigente estava acompanhado do secretário estadual de Turismo, Nilo Sérgio Félix, do presidente da Riotur, Marcelo Alves e do deputado Otavio Leite.

É necessário um esforço integrado de órgãos federais, estaduais e municipais, estreitamente alinhados com as lideranças do trade turístico, para manter a imagem positiva da principal porta de entrada do Brasil, o Rio de Janeiro, junto aos mercados internacionais, consolidada após os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. A conclusão é de um grupo de líderes, coordenado pelo presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinicius Lummertz, que juntamente com o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

“Entendemos que houve um grande esforço do setor privado e também do público, que chegou a R$ 10 bilhões, e que deu ao Rio de Janeiro uma infraestrutura invejável, tanto em termos de equipamentos culturais, logística, como o dobro da capacidade do setor hoteleiro, por exemplo. Agora esse investimento tem que retornar, não podemos deixar que nossa principal vitrine turística fique com esses apartamento ociosos. Temos muita coisa para oferecer e, afinal, o Rio é cidade olímpica até 2020”, comentou Lummertz.

O ministro teve uma reunião com representantes do setor. Marx adiantou um pacote de medidas que irá lançar, ainda neste ano, para melhorar o ambiente de negócios do turismo e atrair mais turistas ao país. Também se comprometeu a ajudar o estado em ações de promoção e captação de eventos.

“Vou conversar com os ministros da Saúde, Indústria e Comércio, Educação e Ciência e Tecnologia para identificar oportunidades de eventos que possam ser realizados no Rio de Janeiro. Com isso, conseguimos manter ocupada a rede hoteleira da cidade em vários períodos do ano”, concluiu.

A reunião contou também com a participação do presidente do Rio Convention & Visitors Bureau, Alfredo Lopes, além das presidentes da Associação Brasileira de Agências de Viagens do Rio (Abav-RJ), Cristina Fritsch, e da Associação Brasileira de Empresas de Eventos do Rio (Abeoc – RJ), Fátima Facuri, entre outros..