Seu browser não suporta JavaScript!

17/05/2011 | Jornal O Globo/ Extra online

MEC vai fechar representações regionais no Rio e em São Paulo

Por Demétrio Weber

BRASÍLIA - O Ministério da Educação (MEC) decidiu fechar as representações regionais que mantém no Rio e em São Paulo. O fim dos escritórios do MEC, onde trabalham aproximadamente 300 servidores, será oficializado nos próximos dias, confirmou nesta segunda-feira o ministério. Os serviços atualmente realizados nas duas representações serão absorvidos pelo MEC em Brasília.

A medida faz parte da reestruturação do Ministério da Educação, projeto que inclui extinção, fusão e criação de secretarias. Segundo o MEC, os servidores lotados no Rio e em São Paulo deverão ser transferidos para outros órgãos federais nas respectivas cidades.

MEC já teve representações nos 26 estados

Uma das tarefas desempenhadas pela representação do ministério no Rio é cuidar de questões administrativas envolvendo servidores aposentados e pensionistas, da época em que a cidade abrigava a capital federal.

O ministério já manteve representações nos 26 estados do país, além da sede em Brasília. O governo Fernando Henrique fechou 24 delas, mantendo apenas escritórios no Rio e em São Paulo. Agora, o ministro Fernando Haddad concluiu que não é necessário ter estruturas físicas nas duas cidades.

A notícia desagradou ao deputado federal Otavio Leite (PSDB-RJ). Ele disse que vai procurar a bancada federal fluminense com o intuito de encaminhar a Haddad um pedido formal e suprapartidário, no sentido de que a representação do ministério no Rio continue existindo. Para Leite, a unidade é importante para fiscalizar as universidades federais que funcionam no estado, além de atender aposentados e pensionistas.

- É um desprestígio e um esvaziamento do Rio - declarou o deputado, lembrando que a Embratur já deixou a capital e que aconteceu uma tentativa frustrada de tirar da cidade a sede da Funarte (Fundação Nacional de Artes).