Seu browser não suporta JavaScript!

12/03/2014 | Portal do PSDB na Câmara

Ministro é convocado para explicar acusações feitas em livro de Romeu Tuma Júnior

Gilberto Carvalho é convocado para explicar acusações feitas em livro de Romeu Tuma Júnior

Comissão de Segurança Pública da Câmara aprovou nesta quarta-feira (12) requerimentos de convocação ao ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Ele terá que se manifestar sobre o teor da entrevista que Romeu Tuma Júnior concedeu à revista “Veja” sobre livro com várias denúncias envolvendo petistas.

Um dos pedidos de convocação tem como autores os deputados Otavio Leite (RJ), Carlos Sampaio (SP) e Nilson Leitão (MT). A proposta foi aprovada em conjunto com outro pedido com mesmo teor apresentado pelos deputados Efraim Filho (DEM-PB) e Alexandre Leite (DEM-SP).

A revista noticiou o lançamento do livro “Assassinato de Reputações – Um Crime de Estado”, no qual Tuma Júnior aponta um suposto esquema de corrupção na prefeitura de Santo André, pelo qual Carvalho recolheria dinheiro e o entregaria a José Dirceu para alimentar os cofres do PT. Tuma Júnior foi titular da Secretaria Nacional de Justiça por três anos e afirma que o órgão funcionava como uma fábrica de dossiês contra adversários petistas.

O governador de Goiás, Marconi Perillo; o ex-senador Tasso Jereissati (CE) e até mesmo a falecida ex-primeira-dama Ruth Cardoso estariam entre as vítimas do esquema. Tuma Junior diz ter se tornado vítima do mesmo esquema por não concordar com as ordens que geralmente vinham do Ministério da Justiça, da Casa Civil e do próprio Palácio do Planalto.

Os deputados também tiveram pedido de convite aprovado para que o próprio Romeu Tuma Junior compareça ao colegiado e preste explicações. Os parlamentares querem ouvi-lo ainda sobre declarações contidas no livro e relatadas pela revista de que “as denúncias de cartel relacionadas ao metrô e de São Paulo não consistem em fato isolado, mas teria ligação com as práticas do PT contra adversários políticos”.

Na mesma sessão em que aprovou os pedidos para que Carvalho esclareça as acusações de Tuma Junior, a Comissão de Segurança acatou a convocação do ministro apresentada pelo deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) para prestar esclarecimentos sobre declarações em que acusou a PMDF de ação truculenta durante conflito com manifestantes do MST.

(Reportagem: Djan Moreno/