Seu browser não suporta JavaScript!

21/10/2013 | Site Festa Nacional da Música

Noite de shows e homenagens na Festa Nacional da Música 2013

A noite de shows e homenagens da Festa Nacional da Música 2013 foi um sucesso: artistas de vários ritmos se apresentaram no Salão Implúvio do Hotel Laje de Pedra, em uma cerimônia que entusiasmou e emocionou. Passaram pelo palco nomes consagrados como Zeca Pagodinho, Margareth Menezes, Fernanda Abreu, Yamandu Costa, Ronaldo Bastos, Sidney Magal e Gusttavo Lima.

A primeira homenagem foi para a Família Fagundes, constituída de cantores, compositores e poetas. Em momento de emoção, o líder do grupo, Nico Fagundes, recebeu o troféu das mãos do produtor Airton dos Anjos, o “Patinete”. Falando em nome do grupo, Neco Fagundes destacou o trabalho desenvolvido há décadas, sempre destacando as tradições gaúchas. “A marca do Rio Grande do Sul é a hospitalidade, e aqui neste evento está a prova”, afirmou Neco, que ressaltou a felicidade do grupo tradicionalista em estar reunidos na Festa Nacional da Música com todos os seus integrantes: Nico, Bagre, Ernesto, Paulinho e o próprio Neto. O grupo animou a plateia ao cantar sucessos como “Canto Alegretense”, uma espécie de hino do Rio Grande Sul que completa este ano três décadas.

A festa prosseguiu com Carlos de Andrade fazendo a entrega do prêmio para Édison Ercole, e Nando Cordel entregando para Nenrod Adiel, executivo da Sonotec.

Outro destaque da noite foi Zeca Pagodinho. O sambista recebeu a homenagem das mãos de Max Pierre, e levantou o público ao cantar os sucessos “Descobri que te amo demais” e “ Vida Leva Eu”. Ele lembrou os 30 anos de carreira e agradeceu a Beth Carvalho, sua madrinha na vida artística que, apesar de homenageada e estar presente no Hotel Laje de Pedra, não compareceu à cerimônia devido a problemas de saúde.

O diretor da AR Live, Anderson Ricardo, também foi homenageado. Ele recebeu o prêmio das mãos do produtor Hamilton Poliscastro.

A baiana Margareth Menezes recebeu o troféu das mãos do cantor e ator Maurício Mattar. Além de lembrar os 25 anos de carreira, ela destacou o seu quarto DVD, intitulado “Voz Talismã”, que terá lançamento nacional nesta terça-feira (dia 22) na Festa da Música. E como uma prévia do novo trabalho, ela cantou “Voz Talismã”, e relembrou sucessos passados, como “Samba Reggae”.

Um dos maiores violoinistas mundiais, o gaúcho Yamandu Costa teve seu troféu entregue pelo jornalista e crítico musical Juarez Fonseca. “Receber este prêmio é uma maneira de mostrar como a música encanta as pessoas”, observou, antes de entusiasmar a plateia, com sua apresentação.

Já a cantora Rosemary foi a responsável pela entrega do prêmio à ministra da Cultura, Marta Suplicy, que, ao agradecer a homenagem, destacou a importância da classe artística para o País. “É um prazer e um desafio comandar a pasta da Cultura e, tenho certeza, além da PEC da Música, tem muita coisa boa para acontecer para a área das artes no Brasil”.

Conhecido pelo sucesso “Se te pego com outro te mato”, Sidney Magal fez o sangue do público ferver ao cantar de improviso o hit “Sandra Rosa Madalena”, acompanhado pelo pianista Alexandre Pio. Magal recebeu o troféu do cantor Guilherme Arantes, seu amigo há décadas, e agradeceu o trabalho de músicos, compositores e produtores. “Sem eles eu nunca teria atingido o sucesso, pois sou um intérprete e o que fiz foi abrir meu coração e me divertir, fazer com que as pessoas se sintam felizes com o que eu faço em quase 40 anos de carreira”, afirmou.

O compositor mineiro Ronaldo Bastos, autor de clássicos da MPB, recebeu o troféu da banda gaúcha Papas na Língua. Responsável por dezenas de sucessos, Ronaldo Bastos disse que participa da Festa Nacional da Música desde as primeiras edições, e que desde então não parou mais de voltar ao Estado. “E minha homenagem maior é para Emílio Santiago”, disse.

Cantor, compositor e pastor, Fernandinho recebeu seu troféu do também gospel Anderson Freire. “Desejo que todos possam ter Deus no coração”.

Em clima de reencontro, Michael Sullivan entregou para seu antigo companheiro musical, Paulo Massadas, o troféu Festa Nacional da Música. Os dois, que não se apresentavam juntos há vários anos, animaram ainda mais o público ao cantarem juntos “Whisky a Go Go”, música de autoria da dupla. “Este é um grande encontro, porque vida sem música é como filme em preto e branco”.

O empresário e produtor Luiz Oscar Niemayer, diretor Planmusic, é um dos responsáveis por colocar o Brasil na rota dos shows internacionais. Ele trouxe para o país apresentações de Paul McCartney, Elton John, Eric Clapton e Rolling Stones, entre outros. Ao receber o troféu do produtor Nei Barbosa, Niemeyer agradeceu a todos que trabalham com ele e tem contribuído com sua carreira.

A cantora carioca Fernanda Abreu – que vem fazendo sucesso desde a década de 1980, quando começou com a banda Blitz – recebeu o troféu das mãos de Fernando Vieira. Ela declarou “ser uma felizarda por participar de um evento do porte da Festa da Música, encontrar tantos colegas e fazer parte da área musical brasileira. “Dedico este prêmio, quando comemoro 30 anos de carreira, a todos os músicos e compositores. Para mim é uma alegria e prazer estar aqui em Canela”. Fernanda Abreu cantou “Tudo Vale à Pena” e “Jack Soul Brasileiro”, música que o compositor e cantor Lenine fez para ela.

O deputado federal Otavio Leite – autor da PEC da Música – entregou o troféu ao colega Marco Maia. Os dois são responsáveis pela aprovação do Projeto de Emenda Constitucional que garantiu isenção de impostos para CDs e DVDs. Além de destacar a atuação da ministra Marta Suplicy, Marco Maia agradeceu aos artistas, especialmente Fagner, Sandra Sá e Rosemary, “que sempre estavam em Brasília colaborando para que a emenda fosse aprovada”.

Ao entregar o prêmio para a Banda Barão Vermelho, o músico George Israel salientou a trajetória e importância do grupo para o rock brasileiro. Falando em nome da banda, Fernando Magalhães agradeceu ao cantor e compositor Frejat, pela parceria de 32 anos e, especialmente a Cazuza e Ezequiel Neves – já falecidos. O grupo levantou o público cantando “Porque a gente é assim” e “Puro Êxtase”.

A cerimônia encerrou com o cantor Gusttavo Lima, sensação do sertanejo e intérprete de “Gatinha Assanhada”. O jovem artista destacou o fortalecimento da música sertaneja e a importância que adquiriu nos últimos anos não somente no Brasil, mas em outros países. Ele encerrou a noite com um trecho do hit “Gatinha Assanhada” e da nova música, “Diz para mim”.

Foto: Otavio Leitte, Marco Maia, Carlos de Andrade e Fernando Vieira

Crédito: Jackson Ciceri/ divulgação FNM