Seu browser não suporta JavaScript!

04/03/2013 | Portal do PSDB na Câmara

Nova tentativa do PT de controlar meios de comunicação é autoritária, critica Otavio Leite

Brasília – Autoritarismo. Com essa palavra, o deputado Otavio Leite (RJ) resume a tentativa incansável do PT de controlar os meios de comunicação. Defendida há anos pelos petistas, a aprovação de um novo marco regulatório da mídia é vista pelo tucano como uma forma incompatível com o modelo democrático. A proposta não é aceita nem pelo principal aliado do partido, o PMDB.

Uma resolução do diretório nacional do Partido dos Trabalhadores divulgada no último sábado (02) convoca a militância a iniciar uma campanha de coleta de assinaturas para propor um projeto de iniciativa popular a favor do controle da mídia. A proposta, no entanto, não foi acatada nem mesmo pelo PMDB, que 24 depois aprovou moção informando que fará a “defesa intransigente da liberdade de imprensa.” A informação é do jornal “Folha de S.Paulo”.

A proposta do PT de controlar a imprensa é a reafirmação da sua vocação autoritária, frisou Otavio Leite. Para ele, a liberdade de opinião é imprescindível para a vida democrática. De acordo com o deputado, quando houver excesso é preciso buscar no Judiciário a reparação de danos. “A insistência nessa direção demonstra, mais uma vez, que o PT é mais partidário de um estado totalitário do que democrático”, apontou.

O PSDB comandará a Comissão de Ciência e Tecnologia em 2013. O líder da bancada na Câmara, Carlos Sampaio (SP), afirmou que uma das prioridades da legenda à frente do colegiado é evitar a aprovação de qualquer proposta na direção apontada pelo PT. Leite destacou a importância de manter o tema em pauta por considerar inaceitável limitar a informação.

“A liberdade de imprensa é um pressuposto básico. O PT quer estabelecer mecanismos de domínio dos meios de comunicação, o que é incompatível com a liberdade democrática”, concluiu.

Resposta ao PT

- Numa das moções aprovadas na convenção do último sábado (2), o PMDB informou que fará a “defesa intransigente da liberdade de imprensa”. Fez isso 24 horas depois de o diretório nacional do PT ter aprovado resolução a favor da colega de assinaturas para um projeto de regulação da mídia.

- Signatário da moção do PMDB, o deputado baiano Lúcio Vieira Lima não deixou dúvidas quanto à intenção do texto. Trata-se de uma resposta ao pseudoaliado PT. “Não podemos permitir que uma agremiação defenda o cerceamento da liberdade de imprensa. A sociedade é devedora da imprensa, que é peça fundamental na democracia. Essa moção é em defesa do Brasil”, disse.

- “O PT se associará à campanha por um projeto de lei de iniciativa popular em favor de um novo marco regulatório das comunicações”, diz o texto, aprovado em reunião do partido em Fortaleza. No governo Lula, o ex-ministro da Comunicação Social Franklin Martins chegou a elaborar um projeto sobre o tema, mas Dilma decidiu não levar o debate para frente.