Seu browser não suporta JavaScript!

19/12/2004 | Jornal O Dia

O mistério da Senhorita Suely

Câmara do Rio diploma vereadores. Candidata de Enéas entra muda e sai calada, Babu, sem partido, mostra cara atrás da barba

Os 50 vereadores da Câmara do Rio foram diplomados, ontem, em solenidade na própria Casa. A entrega, feita pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), teve a presença de velhos conhecidos do Legislativo, como a campeã de votos Rosa Fernandes (PFL) e o ex-petista Jorge Babu, agora sem barba e sem partido, além de estreantes. A novata Senhorita Suely (Prona) roubou a cena. Acompanhada do padrinho político, o deputado federal Enéas Carneiro (Prona-SP), fugiu pelos corredores da Câmara do assédio da imprensa e dos curiosos.

Além dos vereadores, foram diplomados o prefeito Cesar Maia (PFL) e o vice Otavio Leite (PSDB). A casa ficou cheia e faltaram cadeiras, num anúncio de que a Câmara enfrentará problemas de espaço para abrigar o aumento do número de parlamentares de 42 para 50. Não há mesa de votação para todos.

Figurino dos eleitos chama atenção pela extravagância

As mulheres eleitas brilharam na solenidade. A misteriosa Senhorita Suely mostrou um decote generoso em seu vestido vermelho. Acabou cobrindo o modelito com um paletó preto. Sempre escoltada por Enéas. Ao ser diplomada, ela sorriu e acenou para o padrinho, único momento de descontração. Suely se limitou a dizer “não, não, não, não falo”, sempre que era indagada pelos jornalistas.

Patrícia Amorim (PFL), vereadora reeleita, chamou a atenção por seu terno prata, enquanto Lucinha (PSDB), uma das mais votadas da Casa, investiu numa blusa transparente. Jorge Mauro (PTdoB) acabou virando alvo de piadas de seus colegas. Com um terno claro cheio de gotas estilizadas, foi chamado de aliado da campanha A Refinaria é Nossa, do Governo do estado. O movimento tem como símbolo uma gota de petróleo.

A cerimônia teve a presença de políticos como Jair Bolsonaro e Roberto Jefferson, que prestigiaram seus filhos eleitos.